Playboy e “bilionário”, candidato da oligarquia não paga IPVA de R$ 270

edinho

Ana do Gás entra na campanha montada no dinheiro do gás natural

Blog Waldemar Ter

ana do gasNos últimos meses, o pequeno município de Santo Antônio dos Lopes, na região do Médio Mearim, deveria ter visto entrar nos cofres públicos quase R$ 20 milhões, por conta dos royalties do gás natural.

Tanto dinheiro que deu asas à super-candidatura da mulher do prefeito local, Ana do Gás, que anda angariando, a fundo perdido, apoios por várias cidades. São adesões certamente sem qualquer interesse financeiro, mas mesmo assim a candidatura da primeira dama só ganha em espaço. E o prefeito Eunélio Mendonça é o principal cabo eleitoral.

Dinheiro não é problema para a campanha dela e deve aumentar a circulação do vil metal. Em 2013, até maio, por exemplo, Santo Antônio dos Lopes recebeu recursos provenientes do gás natural, em torno de R$ 16 milhões.

Em julho, o repasse chegou a R$ 1,7 milhão e R$ 622 mil de FPM.

A descoberta de reservas de gás natural na zona rural do município abarrotou os cofres da primeira dama. A cidade, no entanto, em nada foi beneficiada, continuando a sofrer com problemas primários de infraestrutura, como a falta de água, esgoto, buracos, obras paralisadas, falta de iluminação pública e muito lixo nas ruas.

Fábio Câmara tenta fazer as pazes com Ricardo, mas é humilhado pelo ex-aliado

Foi por água abaixo mais uma tentativa do vereador Fábio Câmara (PMDB) de fazer as pazes com Ricardo Murad.

fabioNo começo deste ano, Câmara traiu o padrinho para se lançar candidato a deputado estadual, atrapalhando os planos do cunhado da governadora Roseana Sarney (PMDB), que já tinha a intenção de lançar a filha, Andréa Murad (PMDB), e o genro, Sousa Neto (PRB), para a mesma vaga.

Acostumado a tocar campanhas com milhões para gastar, “amigo da hora certa” — que até hoje não conseguiu explicar o nebuloso envolvimento com o assassinato do jornalista Décio Sá — mandou um interlocutor da Câmara Municipal de São Luís avisar a Ricardo que estaria disposto até a renunciar à disputa em favor da candidatura de Andréa.

Com a arrogância peculiar, Murad fez pouco caso da proposta. “Diga a esse moleque que pra mim ele morreu. O Fábio Câmara é coisa do passado. Não soube aproveitar a oportunidade que dei, quando tirei ele do buraco. Quero distância desse traidor. A vez dele passou!”

O implacável secretário, não satisfeito em rasgar a bandeira branca levantada pelo ex-serviçal, mandou avisar que fará o possível para prejudicá-lo, fechando portas nas UPAs, hospitais estaduais e exonerando qualquer um que tenha a coragem de pedir votos para o vereador.

Desde que rompeu com Ricardo Murad, Fábio Câmara se aproximou do “carcará” João Alberto (PMDB) e fechou com o verde Victor Mendes, candidato a deputado federal. Os governistas, no entanto, ironizam dizendo que o maior desejo dele é voltar para debaixo das rodas do “Tratorzão”.

Edinho Lobão abre programa com clichês e estelionato da refinaria Premium

unnamed

O candidato do clã Sarney a governador, Edinho Lobão (PMDB), abriu o primeiro programa do Horário Eleitoral Gratuito debochando da cara dos maranhenses.

Com imagens de refinaria e de uma plataforma de petróleo, sombreada com o nome da coligação Para Frente Maranhão, o filho do ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, fez alusão a famigerada promessa da Refinaria Premium, anunciada pelo seu grupo político nas eleições de 2010.

O suplente de senador também escondeu os principais aliados, dominando todo o programa com um festival de cenas clichês e frases feitas, desprovidas de qualquer sentido ou emoção.

Já Flávio Dino (PMDB), candidato a governador pela oposição, emocionou os telespectadores ao recapitular sua história de vida, com depoimentos da esposa, pais, irmão e amigos, como a deputada estadual Eliziane Gama (PPS), o deputado federal Carlos Brandão (PSDB), candidato a vice-governador da coligação “Todos pelo Maranhão” e o jornalista Márcio Jerry (PCdoB).

“Será a desgraça, a treva, o fim do mundo”, diz Murad sobre possível vitória de Dino

andrea4

Ricardo Murad: baixaria e terrorismo eleitoral.

O blog divulga com exclusividade os piores momentos do comício promovido pelo secretário de Saúde do Maranhão, Ricardo Murad (PMDB), no último fim de semana.

No ato de campanha, ao lado da filha, Andréa Murad (PMDB), do candidato a governador Edinho Lobão (PMDB), do candidato a senador Gastão Vieira (PMDB), do deputado federal Sarney Filho (PV) e de diversas lideranças políticas ligadas ao Palácio dos Leões, o cunhado da governadora Roseana Sarney (PMDB) admite a possibilidade de vitória do oposicionista Flávio Dino (PCdoB), que lidera em todas as pesquisas sérias de intenções de votos para a sucessão estadual.

Ricardo afirma que deixará a política com medo de ser derrotado, mas não sem antes fazer terrorismo eleitoral e disparar impropérios contra o adversário político.

“Estou olhando nos olhos de todos. Eu não quero imaginar a nossa vida sem o governo. Eu não quero imaginar Coroatá com esse maluco no governo”, diz Murad, acuado com a vantagem do ex-presidente da Embratur.

E ele continua, dissimuladamente: “Será a desgraça, a treva, o fim do mundo. Quero dizer pra vocês que um desastre é eleger Flávio Dino, e o Ricardo Murad está fora da política”.

Com a cumplicidade de Edinho Lobão, que já até foi condenado a pagar multa por espalhar o boato que a oposição ao PT nacional pretende acabar com o Bolsa Família, Murad acusa criminosamente o adversário de ameaçar fechar todos os hospitais do estado.

“O Flávio Dino diz que vai fechar hospital. Vai fechar macrorregional. Vai fechar UPA. Não vai fazer o centro de hemodiálise, de reabilitação… Não vai botar a cirurgia cardíaca e hemodinâmica”, insinua o secretário.

Ao final, em um raro momento de sinceridade, Ricardo Murad acusa o golpe, revelando o motivo para tanto desespero: “Gente, eu não posso deixar de ser governo. A prefeitura não pode deixar de ter Lobão Filho para suceder Roseana. Porque nós vamos pro buraco, pro escuro… Tudo o que nós fizemos vai acabar”.

Veja trechos desse festival de baixarias no vídeo abaixo:

Polícia Federal investiga sócio de Fernando Sarney por lavagem de dinheiro em associação criminosa

20090720170852_f793dA Operação Sorte Grande, da Polícia Federal, deflagrada nesta quarta-feira (20), ouviu 13 pessoas na investigação, que aponta indícios de sonegação de R$ 900 milhões em impostos. Entre as pessoas conduzidas pela PF, segundo o procurador da República Marco Túlio Caminha, estão o empresário Paulo Guimarães, sócio de Fernando Sarney no controle da TV Meio Norte, funcionários, gerentes e sócios de suas empresas.

De acordo com a Polícia Federal, a ação cumpriu mandados de busca e apreensão e também de condução coercitiva, após investigação de sonegação fiscal, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro por parte de um grupo empresarial. A PF não quis divulgar nomes dos envolvidos. Todos serão liberados após os depoimentos, que acontecem de forma simultânea, para que os investigados não tenham como combinar o testemunho.

A atuação do grupo envolve empresas de comunicação, veículos, imóveis, faculdades e hospital, principalmente no Piauí e Maranhão. Os valores chegavam a aproximadamente R$ 896 milhões em 2013.

A ação contou com 85 policiais federais, entre delegados, peritos, escrivães e agentes, além de 18 auditores e quatro analistas tributários da Receita Federal.

As informações são do site Cidade Verde, com edição do Marrapá.

Ex-petistas, candidatos do PSTU e PSOL criticam o governo Roseana em debate da TV Guará

sauloUm dos assuntos abordados no debate entre os candidatos ao Palácio dos Leões, realizado pela TV Guará, foi o governo Roseana Sarney que apoia o candidato Edinho Lobão (PMDB) e conta com o apoio de parte do PT maranhense, apesar de oficialmente a legenda de Dilma e Lula compor o rol de partidos da coligação.

Dois ex-militantes do PT, agora filiados a outros partidos que também são oriundos de dissidências surgidas dentro do PT, engrossaram o coro de parte da militância petista no Maranhão, que é contrária ao governo Roseana Sarney e manifestaram críticas à gestão de Roseana que está no quarto mandato.

Saulo Arcangeli (PSTU) e Luís Pedrosa (PSOL) fizeram durante o debate críticas ao governo Roseana Sarney. Pedrosa criticou a forma como o governo do Estado trata da questão do sistema penitenciário e Saulo Arcangeli chegou a definir o caso da Refinaria de Bacabeira, anunciada com pompa por Roseana Sarney nas eleições de 2010, como um “estelionato eleitoral”.

A afirmação do candidato do PSTU inclusive rendeu um direito de resposta, a Edinho Lobão, nome apoiado por Roseana Sarney, pedido este atendido pela coordenação do debate.

Em 2010, Arcangeli estava no PSOL, mas deixou o partido no ano seguinte por conta das divergências ocorridas na legenda a partir do ingresso de um ex-petista, Haroldo Saboia, candidato ao Senado pelo PSOL. Saulo Arcangeli e outros militantes do partido acabaram deixando a legenda e indo para o PSTU.

Petista sacaneia e pede voto para Flávio no programa de Edinho

marcio jardim

Candidato a deputado federal, o petista Márcio Jardim utilizou a inserção no meio do programa eleitoral de Edinho Lobão (PMDB) para pedir votos a Flávio Dino (PCdoB).

No espaço, destinado aos candidatos da coligação PT/PSD, Jardim cantarola parte do jingle do Dino e destaca o número do candidato a governador pela oposição.

“Cinquenta anos cansou, a alegria vai chegar”, diz ele, parafraseando a música de campanha do comunista.

Ao anunciar o seu número de candidato, o gaiato continua sacaneando a oligarquia, repetindo pausadamente o número da legenda de Flávio.

“O meu número é 13 65. 13 65… Entendeu, né?!

Veja a pérola no vídeo abaixo:

Cutrim cita Ana do Gás e diz estar preocupado com compra de votos no Maranhão

raimundo-cutrimEm pronunciamento na Assembleia Legislativa do Maranhão, o deputado estadual Raimundo Cutrim (PCdoB) disse estar preocupado com as denúncias de compra de votos e irregularidades que assombram as eleições deste ano no estado.

O parlamentar se mostrou em alerta com o escancarado favorecimento do governo Roseana Sarney (PMDB) a determinados aliados no interior, cobrando uma maior fiscalização do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e do Ministério Público do Maranhão (MPMA), a fim de evitar que o abuso de poder econômico interfira no resultado do pleito.

“Eu não vejo a política como um negócio, comprando voto, que é uma situação cada vez mais recorrente no nosso estado. Estava lá em Joselândia, no sábado, quando chegaram sete viaturas para a saúde. Sete viaturas para que o prefeito pudesse votar em determinada pessoa”, denunciou.

O ex-secretário de Segurança lembrou o caso de Ana do Gás (PRB), mulher do prefeito de Santo Antônio dos Lopes, Eunélio Macedo (PMDB), que diz contar com o apoio de quase 30 prefeitos e ter R$ 50 milhões para gastar em campanha. O município administrado pelo marido dela recolhe R$ 1 milhão por mês de Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS) pela extração de Gás Natural e é alvo de uma séria investigação da Controladoria Geral da União (CGU).

“Ainda há pouco, o nosso colega Magno Bacelar falou na Ana do Gás. Eu não conheço, só vejo falar. Mas o que se vê no Maranhão é uma campanha com mais de R$ 20 milhões. Será que o Ministério Público não olha isso? É uma falta de respeito para com o povo de nosso Estado. Estão comprando voto acintosamente! Será que só o Ministério Público não olha? E é no Maranhão todo”, destacou Cutrim.

Para o deputado, no entanto, a vontade de mudar do povo do Maranhão deve prevalecer sobre qualquer tentativa de fraude. Diferentemente do que o clã Sarney fez nas eleições de 2010.

“Vejo que ainda nós vamos testemunhar, talvez é a única vez na história do Maranhão. Vamos eleger um governador sem o prefeito estar dizendo tem que votar neste aqui, porque eu quero”.

Desentendimentos imperam entre as famílias Sarney, Murad e Lobão

b9976aff88fe84a06c971f8c8da99310Destacados membros da família Lobão nunca esconderam a antipatia que nutrem por Roseana e pelo seu marido Jorge Murad.

As dificuldades da candidatura de Edinho têm aumentado as confusões entre os clãs Sarney, Murad Lobão.

Enquanto o coronel-chefe José Sarney tenta impulsionar Edinho Lobão, Roseana e Jorge deixam claro que não vão se expor a escândalos para eleger uma pessoa que eles mal suportam: exatamente Edinho Lobão, visto pelo casal como prepotente e ganancioso.

O pai Lobão, vendo o filho em apuros, tenta viabilizar a campanha e animar a tropa com suas aparições. O problema é que a mídia nacional já está de olho no ministro, cada vez mais ausente de Brasília e mais ousado em operações.  Aí reside outra origem de confusões: fontes da imprensa nacional comentam que a Casa Civil fez recomendações expressas ao ministro Lobão, para evitar problemas que possam atingir a Presidenta Dilma.

- Já pensou se alguém grava ou filma algo comprometedor contra o ministro Lobão, em plena campanha eleitoral ?, comentou uma graduada autoridade a um jornalista brasiliense que cobre o Palácio do Planalto.