Notícia

Resultado da Escutec é um reflexo da evolução da gestão de Edivaldo

Outra vez o resultado da pesquisa Escutec, assim como na Exata, mostrou o crescimento acentuado do prestígio do prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT) entre o eleitorado e o nebuloso momento vivido por Eliziane Gama (PPS).

O prefeito tem conseguido algumas façanhas que o credenciaram a uma reeleição. A licitação do transporte público é um marco na capital, o programa Maca Zero outro acerto pontual no Socorrão 1. Outro ponto pouco explorado pela mídia, mas que trás benefícios enormes foram as entregas de títulos de moradia. Foram milhares, muitas pessoas que viviam com o medo do despejo hoje podem viver tranquilamente, pois ganharam a documentação da sua terra. Em meio, a denuncias de corrupção no país e nos municípios do Maranhão, a Prefeitura de São Luís passa ilesa, com transparência e com o carisma do prefeito cada vez mais exacerbado. Essa é uma diferença, Edivaldo mesmo em meio a críticas mantém a serenidade e procura o aperfeiçoamento da gestão como resposta.

Eliziane ao contrário, esnobou partidos e aliados. Ao perceber o seu isolamento, no desespero, cometeu o equívoco de se aliar a João Castelo (PSDB). A marca do “novo” se transformou no retrocesso, e ainda por cima deu artilharia pesada para os adversários. Na internet sua postura é questionada e algumas ausências na Câmara Federal em momentos cruciais, colocaram um ponto de interrogação na sua fama de “participativa”. Na classe política, Eliziane é sempre vista como um obstáculo, não como alguém que possa agregar.

Em toda eleição, sempre existe um campo dos indecisos para se explorar, e é justamente esse “nicho eleitoreiro” que Wellington do Curso (PP) tenta explorar. Se aproveita da queda de Eliziane para crescer. Hoje os dois travam um duelo por voto e aliados. O deputado é o pré-candidato que parte com fervor ao ataque, isso costuma chamar atenção no começo, mas geralmente desacelera ao final, porque falta conteúdo. O eleitor que identificar o erro, mas também quer solução. O parlamentar até agora soube fazer criticas, porém demonstra não saber como resolver. Mesmo assim, é inegável que ele conseguiu  explorar bem seu mandato  e principalmente a queda de Eliziane para surgir forte na disputa, podemos dizer que as pesquisas mostram ele já como realidade.

Até agora a Escutec realizou quatro pesquisas, a primeiro ainda no ano passado, por isso uma mudança tão acentuada de números.  Eliziane Gama começou com 42,8% , depois 28,7% , 23,5% e agora registra 22,4%. Na primeira pesquisa, ainda em maio do ano passado, Edivaldo marcou  13,3%, depois passou para 20,6%, caiu para 16,3% e agora registra 20,8%. Wellington subiu de 6,6% em abril deste ano, para marcar 17,5%. Se aplicarmos a margem de erro que é de três pontos percentuais, existe um empate técnico entre os três.

Mesmo Edivaldo tendo uma queda em sua rejeição (de 39,3% para 33,3%), ela  ainda é alta em relação aos principais adversários que ao contrário, tiveram seus índices de rejeição aumentados. Isso deve-se a maior exposição, no caso de Eliziane, leia-se Castelo. Estar no cargo majoritário naturalmente atrai mais cobrança, mas o grande trunfo do prefeito, além do crescimento da gestão como já destacamos, está em sua coligação que engloba 15 legendas, o que lhe garante tempo, militância e muitos pré-candidatos a vereador. Uma prova de que em sua gestão, soube ser um grande articulador.  Na hora da campanha isso pode fazer uma grande diferença.

Comentários estão desativados

Os comentários estão desativados.