Notícia

Porto São Luís segue refém de cinco famílias que exigem indenizações milionárias

É complicada a situação nas obras do Porto São Luís, no povoado Cajueiro, em São Luís. Por causa de cinco famílias, as obras seguem paralisadas há meses.

Os posseiros não aceitam sair e rejeitam a avaliação dos imóveis feita pelo Governo do Estado, além de exigir valores fora da realidade.

Um dos proprietários, por exemplo, está pedindo R$ 5 milhões pelo imóvel, que mesmo levando-se em conta questões técnicas, não chegaria a R$ 400 mil.

Com isso, a obra do Porto São Luís, um investimento de U$$ 500 milhões, está paralisada, impedindo a geração de 3 mil empregos diretos e 10.000 indiretos, como previsto.

O resultado da quebra de braço é a interrupção da obra, ocasionando várias demissões, inclusive de algumas de pessoas que moram no próprio povoado do Cajueiro.

O senhor Antônio Valentim falou, em vídeo, sobre a perda do emprego devido à paralisação das obras. A revolta é compartilhada por outras dezenas de famílias.

Comentários estão desativados

4 respostas para “Porto São Luís segue refém de cinco famílias que exigem indenizações milionárias”

  1. Nemo disse:

    Só peço uma coisa, olhei a primeira avaliação da SEINC e a tabela do INCRA de 2018, comprovem que o valor da segunda avaliação é mais de 6.000% menor.

  2. Jonas disse:

    Desinformado kkkkkkk

  3. Joaquim disse:

    Tem político dono de cursinho, com acordo alto, milionário. Fica com um quinhão do apurado. Sabem que é? Esse mesmo, que leva os moradores pra fazer balbúrdia nos órgãos públicos.