Eleições 2022

Divisão no PSDB fragiliza articulação de Brandão

O PSDB nacional vive uma crise interna que está dividindo o partido e enfraquecendo ainda mais a legenda que, até outro dia, era a maior força do país ao lado do PT. E a eleição de 2022 é a grande responsável pelo momento turbulento que a legenda atravessa.

Essa crise pode ter ramificações a nível estadual. Como no Maranhão, onde o partido tem como pré-candidato ao governo o vice-governador Carlos Brandão.

Sem saber se compõe com o campo progressista contra o bolsonarismo, ou se tenta se lançar como uma terceira via com o governador de São Paulo João Dória, o PSDB vive uma crise de identidade que diminui, cada vez mais, a legenda.

O governador do Rio Grande do Sul Eduardo Leite também desponta como presidenciável favorito de uma ala tucana, mas o comando com Dória acaba por rachar parte do partido.

Perdido em meio a esse imbróglio interno, Brandão tem dificuldades de articular sua pré-candidatura com partidos que estão mais alinhados ao ex-presidente Lula, e não consegue avançar muito nos apoios para a eleição de 2022.

O próprio vice-governador tem predileção por apoiar o ex-presidente petista, mas se o PSDB estiver em campo antagônico será inviável uma possível construção dessa aliança.

Em meio a briga tucana nacional, Brandão se vê perdido no ninho. O que pode acabar por atrapalhar seus voos em 2022.

Comentários estão desativados

Os comentários estão desativados.