Congresso Nacional

Bolsonaristas, Marreca Filho e Edilazio votam contra PEC do Voto Impresso

Os deputados maranhenses Marreca Filho (Patriota) e Edilazio Júnior (PSD), aliados do presidente Jair Bolsonaro, votaram contra o parecer do deputado Filipe Barros (PSL-PR), que previa a implementação do sistema do voto impresso.

A comissão especial da Câmara sobre a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 135/19, que torna obrigatório o voto impresso, rejeitou nesta quinta-feira (5) o substitutivo apresentado pelo relator, deputado Filipe Barros. Foram votos 23 contrários ao parecer, ante 11 votos favoráveis.

O voto de Marrequinha revoltou bolsonaristas, já que ele é vice-líder do governo Bolsonaro na Câmara.

O deputado federal Carlos Jordy (PSL-RJ) chegou a criticar o parlamentar maranhense publicamente. ““Fui vice-líder do Governo Bolsonaro por quase 2 anos e nunca tive UMA ÚNICA VOTAÇÃO contrária ao Governo. O que mais me deixa indignado é ver um vice-líder do Governo votar contra um projeto importantíssimo pro Presidente. Marreca Filho, não o conheço, mas você não é Governo!”, disparou o paulista.

Ambos os deputados maranhenses foram os únicos do estado a integrar a comissão especial que enterrou o voto impresso.

Comentários estão desativados

Os comentários estão desativados.