Crise institucional

‘Manifestação dos governadores é para proteger STF’, diz Flávio Dino

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PSB), afirmou nesta segunda-feira (16), em entrevista à CNN, que a manifestação dos 14 governadores, que assinaram uma nota em apoio ao Supremo Tribunal Federal (STF), é para a proteção da Corte e dos ministros.

“Lembremos, o ministro, o julgador, o juiz, precisam de serenidade. Esses atritos podem acontecer na política, mas o judiciário não pode ser levado a isso. Então se alguém está insatisfeito, se o presidente da República está insatisfeito, ele pode e deve apresentar por intermédio dos seus advogados os recursos ao próprio poder judiciário.”, explicou Dino “É preciso levar isso a sério, e por isso essa manifestação dos governadores considero ser de alta importância para proteger institucionalmente o Supremo brasileiro”, afirmou.

O texto não faz menção direta ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), mas surge em meio a um aumento da tensão entre o chefe do executivo e o judiciário. No último sábado (14), Bolsonaro disse que levará ao Senado um pedido para instaurar um processo de impeachment contra os ministros Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso.

As mensagens aconteceram após a prisão do ex-deputado federal e aliado de Bolsonaro, Roberto Jefferson, presidente do PTB, na última sexta-feira (13). Ele é acusado de integrar uma “milícia digital” que visava descredibilizar as instituições democráticas.

Além de Dino, os governadores que assinaram o manifesto foram: Rui Costa (Bahia), Paulo Câmara (Pernambuco), João Doria (São Paulo), Eduardo Leite (Rio Grande do Sul), Camilo Santana (Ceará), João Azevêdo (Paraíba), Renato Casagrande (Espírito Santo), Wellington Dias (Piauí), Fátima Bezerra (Rio Grande do Norte), Renan Filho (Alagoas), Belivaldo Chagas (Sergipe), Ibaneis Rocha (Distrito Federal) e Waldez Goés (Amapá).

“O Estado Democrático de Direito só existe com Judiciário independente, livre para decidir de acordo com a Constituição e com as leis”, diz a nota.

“No âmbito dos nossos Estados, tudo faremos para ajudar a preservar a dignidade e a integridade do Poder Judiciário”, continua a nota. “Renovamos o chamamento à serenidade e à paz que a nossa Nação tanto necessita”, finaliza. (CNN)

Comentários estão desativados

Os comentários estão desativados.