Notas rápidas

Rapidinhas do sábado

Tangeu o tucano

Em entrevista ao jornalista Vinícius Praseres, Luís Henrique Lula da Silva, deputado estadual do Maranhão e membro do diretório nacional do PT, falou das dificuldades que o partido teria em apoiar a candidatura de Carlos Brandão para o Governo do Maranhão. “O PSDB deve ter candidato. Nestas circunstâncias, é natural que o PT busque unir tudo que se opõe ao Bolsonaro e que tenha coerência com a nossa história. Que sejam nossos parceiros históricos”, afirmou.

Isso o Diário98 não mostra

Luiz Henrique afirmou ainda que a decisão sobre qual nome apoiar na sucessão de Flávio Dino (PSB) será do diretório nacional, do qual faz parte. “Neste momento ainda não entendemos, mesmo que o governador defina essa decisão que vai fazer em novembro, dificilmente o PT vai se manifestar em novembro. O PT deve fazer isso em março”, esclareceu.

O homem de 200 mil votos

O governador Flávio Dino não tratou em momento algum sobre a pré-candidatura de Felipe Camarão ao governo em 2022 durante a passagem de Lula por São Luís. Ao apresentar o secretário de Educação ao ex-presidente, teria afirmado que pupilo seria candidato a deputado federal pelo PT.

Lá e cá

Gastão Vieira e Valdir Maranhão se dividem entre apoiar Lula no Maranhão e subir no palanque do tucano-mor, o coronel Carlos Brandão. O primeiro, na sexta-feira (20), fugiu de debate do petista com movimentos sociais para ciceronear o vice de Dino na inauguração de uma rodoviária de duas baias em Itapecuru. O segundo, escapou do ninho tucano e tirou selfies com o ex-presidente.

O silêncio do Kremlim

Os jornalistas Márcio Jerry e Felix Alberto, mentores intelectuais da campanha contra a instalação da Havan em São Luís e comandantes da comunicação do Palácio dos Leões, ainda não se manifestaram sobre a chegada da réplica da Estátua da Liberdade à sede da loja, na Avenida Daniel de La Touche.

Anti-imperialistas

Em julho, o todo-poderoso secretário de Dino e o marqueteiro que até outro dia morava nos Estados Unidos ensaiaram um movimento contra a instalação da estátua na capital, com direito a ameaças de protestos, peças apócrifas nas redes sociais e manifestação de artistas. Mas, diante das reações negativas dos ludovicenses, Jerry se desculpou e o dono da Clara Comunicação calou.

Aterrisagem

Reclamando da falta de apoio do governo de Jair Bolsonaro, Roberto Rocha, o autointitulado Asa de Avião, desistiu do posto de relator da Reforma da Previdência no Senado Federal.“Esse é um desabafo de quem está carregando esse piano quase sozinho durante três anos. E eu aprendi que brigar não é bom, e sabendo que vai perder, é burrice. Então, nós vamos concluir essa sessão hoje e vou convidar outro senador para, daqui em diante, seguir esse trabalho”.

Comentários estão desativados

Os comentários estão desativados.