Julgamento

Vai à júri acusado da morte do sobrinho-neto de Sarney

Raimundo Cláudio Diniz, acusado de matar o publicitário Diogo Adriano Costa Campos, será julgado nesta terça-feira (28), a partir das 8h30, na 4ª Vara do Tribunal do Júri, Fórum Desembargador Sarney Costa, em São Luís. O julgamento será presidido pelo juiz José Ribamar Goulart Heluy Júnior. O crime ocorreu em 16 de junho de 2020. Diogo era sobrinho-neto do ex-presidente da República, José Sarney, e pai de uma menina.

Diniz já foi julgado, e condenado, a 12 anos e 6 meses de reclusão, em junho de 2021, por roubo e receptação do carro que usava no dia do assassinato do publicitário.

O acusado foi denunciado pelo Ministério Público do Maranhão (MP-MA), pela suposta prática do crime de homicídio qualificado, por motivo fútil e mediante recurso, que reduziu a possibilidade de defesa da vítima. Segundo a denúncia, Raimundo Diniz matou o publicitário com um disparo de arma de fogo. Ele já está preso por esse crime.

Crime

O publicitário Diogo Adriano Costa Campos, de 41 anos, foi assassinado com um tiro no pescoço, dia 16 de junho de 2020, após uma discussão de trânsito na Lagoa da Jansen, em São Luís.

A polícia observou imagens de câmeras de segurança e conseguiu identificar que um carro vermelho, de placa PTJ-2844, estava envolvido no homicídio do publicitário e era conduzido por Raimundo Cláudio Diniz. Ele confessou que arma usada no crime e o veículo foram roubados três dias antes do crime, em uma área nobre da capital.

Comentários estão desativados

Os comentários estão desativados.