colapso na travessia

Ferry velho José Humberto com os dias contados

Anunciado como “novo e de “alto padrão” pelo governador-tampão Carlos Brandão (PSB) em junho deste ano, o ferry velho José Humberto está com os dias contados.

Na manhã desta quinta-feira (25), as imagens da embarcação recauchutada desmontando em meio a um temporal na Baia de São Marcos inundaram as redes sociais. Imediatamente, blogueiros e porta-vozes do Palácio dos Leões na imprensa passaram a defender a “aposentadoria” do velho “Zé Humberto”.

Em meio às controvérsias e às paradas quase que diárias da balsa de 38 anos, o governo inseriu, sem licitação e com a anuência do Ministério Público do Maranhão, a empresa responsável pelo José Humberto no sistema de travessia entre São Luís e a Baixada Maranhense. Poucas semanas depois, a embarcação deve sair de operação.

Outro ferry alugado deve substituí-lo. Trata-se do São Gabriel, balsa de rio vinda do Pará, também contratada para operar até o final do ano no transporte de passageiros entre os terminais da Ponta da Espera e o Cujupe.

Nos próximos dias, mais duas embarcações da falida Servi-Porto devem entrar em circulação graças aos impostos do contribuinte. A Baia de São José e Cidade de Araioses foram reformadas com R$ 10 milhões oriundos dos cofres públicos estaduais.

Comentários estão desativados

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: