Insegurança alimentar

Fome no Maranhão volta a ser destaque nacional

Reportagem do Jornal Hoje desta quarta-feira, 14, repercutiu a fome e insegurança alimentar que existe hoje no Brasil e um dos destaques foi o Maranhão. 

De acordo com o levantamento da Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar (Penssan), mais de 63% dos lares maranhenses com crianças menores de 10 anos de idade enfrentam a insegurança alimentar, ou seja, quando não há comida suficiente e as pessoas chegam a passar fome.

O mesmo levantamento mostrou que, em todo o Brasil, o Maranhão é o sexto estado com a maior proporção de pessoas passando forme. A taxa de maranhenses que não têm acesso a alimentos em quantidade suficiente é de 29,9%.

O estado com mais casos de insegurança alimentar grave é Alagoas (36,7%). Depois vem Piauí (34,3%), Amapá (32%), Pará (30%) e Sergipe (30%) e, em sexto, o Maranhão (29,9%).

O levantamento foi realizado entre novembro de 2021 e abril de 2022, a partir de entrevistas em 12.745 domicílios, em áreas urbanas e rurais de 577 municípios, distribuídos nos 26 estados e Distrito Federal.

Já está mais do que provado que a política de implementação de Restaurantes Populares colocada em prática pelo governo Flávio Dino/Carlos Brandão não passa de um engodo e está longe de acabar com o problema da fome no estado. 

Comentários estão desativados

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: