extrema pobreza

Vivendo na pobreza, etnia de Sonia Guajajara espera improvável apoio da ministra

A etnia da ministra dos Povos Indígenas, Sonia Guajajara (PSOL-SP), é a sexta mais numerosa do país, com cerca de 24 mil índios segundo o último levantamento do IBGE. No Maranhão, onde Sonia nasceu, a etnia representa mais da metade da população indígena do estado.

A maioria dos indígenas que reside nas aldeias guajajara vive em situação de pobreza ou extrema pobreza e sobrevive da agricultura de subsistência e da venda de artesanatos. Há cinco anos, um grupo de lideranças da etnia decidiu criar a União dos Agricultores Indígenas do Maranhão (Uaima) com o objetivo de viabilizar a produção agrícola em escala para gerar renda às aldeias – grande parte dos guajajara vive da agricultura familiar, mas não consegue produzir a mais para comercializar.

A chegada de uma representante da etnia ao alto escalão do governo federal seria motivo de comemoração para as aldeias maranhenses tendo em vista a chance de obter apoio do Executivo para o desenvolvimento econômico da região. Apesar disso, as possibilidades de apoio são remotas já que a ministra de Lula (PL) é uma crítica de longa data do agronegócio, justamente a atividade vista como única solução para gerar renda nas aldeias guajajara e em territórios de outras tribos no país.

Índios guajajara também questionam o fato de a ministra usar o nome da etnia para falar de suas convicções políticas no Brasil e no exterior, mas ser ausente na própria terra. “Ela foi embora da aldeia muito cedo e morou a maior parte do tempo em outros estados. Ela demora muito para vir para cá. Diz que representa os guajajara, mas quem sabe a realidade de dentro de uma aldeia é quem mora aqui, quem convive todos os dias com seu povo”, afirma Cristiane Amorim Ribeiro Guajajara, presidente da Federação dos Agricultores Indígenas do Estado do Maranhão. “Uma pessoa que mora numa cidade grande como São Paulo jamais vai saber as dores que são enfrentadas todos os dias nas aldeias”.

Continue lendo na Gazeta do Povo.

Comentários estão desativados

5 respostas para “Vivendo na pobreza, etnia de Sonia Guajajara espera improvável apoio da ministra”

  1. Carla Dutra disse:

    A Ministra Sônia Guajajara apoia Ongs que arrecadam bilhões e não investe nas aldeias inclusive ela própria direta ou indiretamente administrar algumas. Não foi atoa que a Missão Evangélica Caiua recebeu 2 bilhões do governo q ela fazer parte pra cuidar da saúde indígena. Ela não apoia o Angro e ainda fecha os olhos para os indígenas que vivem as margens do Leixões aqui no Maranhão. Eu fico me perguntando onde estava a Ministra Sônia Guajajara quando as crianças indígenas Guajajara do Maranhão estão morrendo por desnutrição segundo a CPI instaurada no governo Lula/Dilma? Ainda tem o hipócrita do Ministro Flávio Dino q deixou a educação indígena sucateada ao ponto das crianças indígenas ficarem sentadas no chão,são centenas de escolas Estaduais Indígenas em situação deplorável em 90% do Estado. A merenda escolar de péssima qualidade e ainda jogou a responsabilidade do transporte escolar indígena para as prefeituras ou seja deste do final de 2016 milhares de crianças indígenas estão sem transporte e abandonaram a sala de aula devido à grande distância q elas precisam percorrer até chegar as Escolas Mãe Estadual Indígena. Infelizmente os meios de comunicação não mostraram o abandono dos indígenas do Maranhão na grande mídia pra as pessoas realmente saber quem é o Ministro Flávio Dino e q esses indígenas passaram no seu governo Comunista ☭.

  2. WALDO MORENO LAGO disse:

    Vocês são muitos idiotas pois é oagrogronegocio, a mineração a caça e a pesca clandestina que está acabando com os povos indígenas…Pois tem que ter é floresta para índio pois eles não estão atrás de capitalismo e sim de sobrevivência….É o que o índio planta é ara eles consumir e não vender para importação…..A ministra está correta e que está errado é vc com esse tipo de jornalismo de mau caráter

  3. Juliana disse:

    Infelizmente mais indígena guardião da floresta foi assassinato na T.I Arariboia espero que essa situação veja apurado pela Ministra Sônia Guajajara,se não me engano já é o terceiro homicídio de indígenas só esse ano.

  4. WALDO MORENO LAGO disse:

    Ainda tem reporte ou bloqueio falso
    patriota que faz comentários desse tipo achando que os indios”guardião da floresta” tem esse nome or que quer desmatar a floresta para plantar soja e ficar rico para virar capitalista e não ser mais índio para satisfazer Bolsonarista Gonocida e que não passa de um hipócrita!!!!