Facebook derruba perfis fake ligados a gabinetes de Bolsonaro e filhos - Marrapá

Destaque

Facebook derruba perfis fake ligados a gabinetes de Bolsonaro e filhos

O Facebook derrubou nesta quarta-feira, 8, uma rede com, ao todo, 88 contas, páginas e grupos do próprio Facebook e do Instagram ligados a funcionários dos gabinetes de Jair Bolsonaro, filhos e seus aliados.

Entre esses aliados estão, além de Flávio e Eduardo Bolsonaro, os deputados estaduais Alana Passos e Anderson Moraes, ambos do PSL do Rio.

A conta, informa a rede social, inclui 35 contas, 14 páginas e um grupo no Facebook e mais 38 contas no Instagram –todos derrubados.

De acordo com a rede social, todos os perfis removidos, tanto no Facebook como no Instagram, agiam para enganar sistematicamente o público, sem informar a verdadeira identidade dos administradores, desde as eleições de 2018. Eles mobilizavam uma audiência de mais de 2 milhões de pessoas.

Os dados foram analisados por pesquisadores americanos do Digital Forensic Research Lab, especializados no combate à desinformação, às fake news e à violação de direitos humanos em ambientes on-line.

A nota em que o Facebook explica a remoção dos conteúdos diz que o esquema envolvia a combinação de contas duplicadas e falsas, cujo objetivo era evitar a fiscalização da plataforma.

Os perfis representavam pessoas fictícias, que publicavam conteúdos em páginas simulando a atividade de veículos de imprensa.

Segundo a mensagem divulgada pela plataforma, a investigação detectou a existência de uma estrutura virtual montada por simpatizantes de Bolsonaro — o chamado “gabinete do ódio”.

De acordo com o relatório do DRFLab, essa rede era controlada por pelo menos cinco funcionários e ex-funcionários de gabinetes de bolsonaristas.

O Facebook identificou páginas e contas que faziam ataques a adversários políticos de Bolsonaro. Tércio Arnaud Tomaz, assessor especial da Presidência, seria um dos autores desses ataques.

Além da página “Bolsonaro Opressor 2.0” (seguida por 1 milhão de pessoas no Facebook), foi identificada a conta de Instagram @bolsonaronewsss — também administrada por Tércio –, com quase 500 mil seguidores e mais de 11 mil publicações.

“Muitas páginas do conjunto foram dedicadas à publicação de memes e conteúdo pró-Bolsonaro enquanto atacavam rivais políticos. Uma dessas páginas foi a página do Instagram @bolsonaronewsss. A página é anônima, mas as informações de registro encontradas no código fonte confirmam que pertence ao Tércio Arnaud”, diz o relatório.

Dois assessores de Eduardo Bolsonaro também foram citados no relatório. Há indícios, ainda, da participação de assessores de Flávio Bolsonaro — mas, no caso destes últimos, os dados não são conclusivos. (O Antagonista)