contratos camaradas

Soltura de Eduardo Imperador traz alívio temporário a comunistas

Preso na semana passada por fraudes em licitações em contratos da Codevasf, o “agiota” Eduardo Imperador teve a prisão revogada no último final de semana pela Justiça Federal. A soltura trouxe alívio ao comando da campanha de Flávio Dino (PSB) e Carlos Brandão (PSB). Nos corredores do Palácio dos Leões, era grande o medo de uma possível delação à Polícia Federal. Políticos ligados ao agiota temiam que ele abrisse a boca por pressão de delegados federais.

Eduardo Imperador nunca escondeu a proximidade com os líderes do PCdoB. Desde que declarou apoio à reeleição de Flávio Dino, em 2018, o empresário construiu fortuna em contratos com secretarias comandadas por comunossocialistas.

Entre 2015 e 2022, a Construservice faturou R$ 830 milhões em contratos com as secretarias de Infraestrutura (Sinfra) e das Cidades (Secid), comandadas no período por Clayton Noleto, Rubens Pereira Junior e Márcio Jerry. Nas redes sociais, é possível encontrar fotos do agiota posando ao lado de Dino, Jerry e Clayton. Em outras, políticos camaradas aparecem subindo na aeronave que Eduardo Imperador costumava emprestar a aliados.

Um dia antes de ser preso, o dono da Construservice esteve no Palácio Clodomir Millet, onde funciona a Sinfra. No dia de sua prisão, um novo contrato de R$ 21 milhões foi publicado no Diário Oficial do Estado. Na mesma semana, Eduardo Imperador havia declarado apoio à pré-candidatura de Clayton Noleto (PCdoB) a deputado federal.

Deixe um comentário