Vai arriscar?

Carlos Brandão entre a cruz e a espada

De malas prontas para o PSB, o vice-governador Carlos Brandão corre risco de perder o comando do PSDB no Maranhão.

Enquanto a opção pessoal do governador Flávio Dino é arrastada pelo bico para o pombal socialista, avançam as articulações para a formação de uma federação entre o PSDB e o Cidadania em nível nacional.

O tucano pretende trocar de ninho em fevereiro, após a famigerada reunião do dia 31, quando a base governista ficará dividida ele e o senador pedetista Weverton Rocha.

Se a federação entre os partidos de João Dória e Roberto Freire for confirmada até março, Brandão entregará a preferência peessedebista de bandeja para a senadora Eliziane Gama, apoiadora da pré-candidatura de Weverton à sucessão.

O vice maranhense saiu enfraquecido das prévias do PSDB, realizadas em novembro passado, quando conspirou – orientado por Flávio Dino – contra João Dória e apoiou o nome Eduardo Leite como candidato do partido à presidência.

Na hipótese de Brandão trocar o PSDB pelo PSB em busca de arriscar o apoio do PT, o tucanato nacional estará à vontade para buscar outro palanque no Maranhão.

Comentários estão desativados

Os comentários estão desativados.