Notícia

Wellington do Curso comete gafe na ânsia de aderir ao discurso oposicionista

O deputado Wellington do Curso cometeu uma enorme gafe em discurso na Assembleia na sessão desta terça-feira, 17, que o impediu até mesmo de continuar com seu discurso revanchista contra o atual Governo.

Na ânsia de apenas fazer oposição sem ao menos buscar embasamento para supostas denúncias, o parlamentar criticava o programa Escola Digna do Governo do Estado e citou a situação da escola Jackson Lago na Cidade Operária.  O deputado só esqueceu de pesquisar, pois iria descobrir que essa escola é da rede municipal de São Luís. “Eu estive na Escola Jackson Lago, Escola Jackson Lago na Cidade Operária. O estado deplorável em que a escola se encontra. Uma escola indigna. Uma escola indigna”, disse o desinformado Wellignton.

A “mancada” foi prontamente respondida pelo líder do Governo na Assembleia, Rogério Cafeteira (PSB), que cobrou maior responsabilidade da oposição.

“Hoje mesmo, a denúncia que houve aqui, da Escola Jackson Lago da Cidade Operária, que é uma escola de responsabilidade do município de São Luís. Então, para que a gente não misture as coisas e faça com clareza para não confundir a população, a opinião pública, é preciso que tenha transparência tanto nas ações do governo quanto nas denúncias da oposição. Nós não podemos fazer uma mistura que possa confundir a opinião pública. O que é de responsabilidade da prefeitura deve ser cobrado, mas cobrado da prefeitura, não ao governo do Estado”.

O deputador ainda questionou a postura de Wellington, por não se dar ao trabalho nem de verificar a situação das escolas do estado e acompanhar o desenvolvimento dos programas do Governo, e assim a verificar se estão ou não em funcionamento.

“O deputado Wellington, infelizmente eu nunca o vi em nenhuma inauguração, mas é importante que ele vá lá até para fiscalizar, é importante, pois o papel da oposição é de fiscalizar, mas é interessante que se faça, deputado Levi, com fundamentação, porque eu vejo deputados criticando a questão das escolas, quando não se dão o trabalho de saber que essas escolas que eles estão citando não são escolas estaduais, não são responsabilidade do governo do Estado, do secretário Felipe Camarão”.

Depois da gafe, Wellington não voltou tribuna.

Comentários estão desativados

Os comentários estão desativados.