Caso João Bosco

Beto Castro confirma presença de Daniel Brandão na cena do assassinato de João Bosco

O vereador Beto Castro (Avante) confirmou que Daniel Itapary Brandão, sobrinho do governador Carlos Brandão (PSB), estava na cena do crime que teve como vítima o empresário João Bosco no dia 19 de agosto, em frente ao Edifício Tech Office, em São Luís.  

Em depoimento prestado à polícia um dia após a execução, o parlamentar não apenas confirmou a presença do sobrinho do governador no local como também citou o nome de Daniel Brandão por duas vez em seu relato. 

O Marrapá obteve uma cópia do depoimento que Beto Castro prestou ao delegado Murilo Tavares, que está conduzido as investigações, e no documento o nome de Daniel Brandão é citado pelo parlamentar.

O vereador afirmou também que Daniel Brandão se afastou do local assim que a discussão entre João Bosco e Gibson Cutrim se intensificou. Momentos depois, Gibson executa Bosco e foge do local. 

A esposa de João Bosco, Elisa Maria Pereira Belo, também em depoimento prestado à polícia no dia do crime, já havia falado sobre a presença de Daniel Brandão no local do assassinato. 

Na ocasião, ela havia relatado a presença de um “rapaz careca” na cena que, dias depois, após a análise das imagens das câmeras de videomonitoramento do prédio, confirmou-se que se tratava de Daniel Brandão.  

Até o momento, o governo do estado não se pronunciou sobre o caso, que envolve um esquema de pagamento de propina na Secretaria Estadual de Educação (Seduc).

Daniel Brandão pediu afastamento semana passada do cargo de secretário de Estado de Monitoramento de Ações Governamentais e o vereador Beto Castro se licenciou nesta segunda-feira, 19, das suas funções na Câmara Municipal de São Luís, exatamente um mês após o episódio. 

Deixe um comentário