Marcos Caldas, o doido e meio - Marrapá

Destaque

Marcos Caldas, o doido e meio

Se remédio para doido, é doido e meio, o deputado Marcos Caldas voltou para a Assembleia colocando a oposição sem fundamento ao governo Flávio Dino no lugar.

Em duas semanas de sessões presenciais, ele já deixou em saia curta os deputados Wellington do Curso (PSDB) e César Pires (PV) durante discussões.

Primeiro Caldas afirmou que WC não tinha moral para tecer críticas à administração nenhuma, já que não conseguiu gerir um cursinho com 20 professores.

Depois foi para cima de César Pires, criticando o então líder do governo Roseana à época de trocar um empréstimo em real por um em dólar. O Estado sofre até hoje com essa decisão errada.

Como diz o ditado, se” remédio para doido é doido e meio”, a oposição está tendo trabalho com as retóricas falaciosas usadas diariamente.