Nota de três reais

A depender da “Enganométrica”, a sucessão em jogo seria de Lobão Filho

O mesmo instituto que estampa a capa do único jornal impresso de grande circulação do estado, cravando uma vantagem de 11 pontos ao candidato palaciano, também fazia as vezes de porta-voz do governo no longínquo ano de 2014.

Dando um duplo twist carpado retórico para colocar Lobão Filho à frente a qualquer custo, o instituto chegou a apontar uma dianteira do emedebista, por menos de 1 ponto percentual.

Isso foi no dia 14 de agosto de 2014, às vésperas do primeiro turno daquele ano, que foi vencido por Flávio Dino. O resto é “nota de três reais”, como dizia certo deputado comunista…

Comentários estão desativados

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: