Silêncio ensurdecedor

Brandão evita falar sobre a propina na Seduc

O governador-tampão Carlos Brandão (PSB) aproveitou que estava entre amigos durante a entrevista na Rádio Mirante nesta quarta-feira, 31, e simplesmente silenciou sobre o caso da propina envolvendo a Secretaria Estadual de Educação (Seduc).

O caso foi revelado pelo empresário Gibson César Soares Cutrim, preso na segunda-feira após matar o também empresário João Bosco Oliveira Sobrinho. No depoimento, Gibson afirmou que cometeu o assassinato após ter sido pressionado pela vítima a pagar ao vereador Beto Castro (Avante) 50% do valor de um contrato firmado entre a Seduc e a S.H. Segurança e Vigilância. O valor total do contrato era de mais de R$ 778 mil.

Hoje, durante a sabatina na Rádio Mirante, Brandão nem sequer foi questionado sobre o tema, que a cada dia ganha mais repercussão após o depoimento do autor confesso do homicídio.

Como chefe do executivo estadual, é obrigação do governador dar explicações sobre o caso, mesmo não sendo questionado diretamente pelos jornalistas que faziam a entrevista, que se dedicaram a tocar apenas em temas que deixavam Brandão confortável em responder.

No entanto, enquanto acontecia a entrevista, diversos ouvintes cobravam, pelas redes sociais, um posicionamento do governador-tampão sobre a propina na Seduc. Mas Brandão e os jornalistas da Mirante preferiram silenciar.

Comentários estão desativados

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: