BATATA QUENTE

Dino joga empresas envolvidas em corrupção no colo de Brandão

A participação do futuro ministro da Justiça, Flávio Dino (PSB), no “Roda Viva” rendeu uma saia justa devidamente contornada pelo ex-governador.

Ao ser questionado pelo repórter investigativo Flávio Ferreira, da Folha de São Paulo, sobre os contratos do Governo do Maranhão sob sua gestão com as empresas Engefort e Construservice, envolvidas em escândalos de corrupção com verbas da CODEVASF e alvos de operações da Polícia Federal, Dino terceirizou a responsabilidade para seu sucessor, o governador Carlos Brandão (PSB).

Evasivo, Flávio afirmou não se lembrar da participação da Engefort em obras de seu governo. Foi sob a Engefort, no entanto, que foram realizadas obras de asfaltamento como na MA-275 (Amarante a Sítio Novo do Maranhão), no ano de 2018, ainda na primeira gestão dinista.

Já a Construservice, da qual o ex-governador afirma ter lembranças, pertence ao empresário conhecido como Eduardo DP, preso em julho passado em operação coordenada pela Polícia Federal. Dino e o “Imperador”, alcunha pela qual Eduardo também é identificado, aparecem juntos em diversos momentos que demonstram a intimidade existente entre os dois.

Ainda segundo Dino, nenhuma denúncia se deu durante seus oito anos de mandato, sendo estas posteriores à sua saída.

Respondendo apenas aquilo que lhe convinha, o futuro ministro da Justiça garantiu que as empresas serão investigadas sob sua gestão ministerial, caso ocorram desvios envolvendo verbas federais.

Comentários estão desativados

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: