notas

Rapidinhas da quarta

Bandeira branca

Márcio Jerry, presidente estadual do PCdoB, se reuniu nesta terça-feira (28) com o governador Carlos Brandão (PSB) para alinhar detalhes da organização dos cargos federais do governo Lula no Maranhão.

Após o encontro, o comunista postou foto nas redes sociais com o objetivo de mostrar que os ânimos entre ex e atual mandatário do Palácio dos Leões arrefeceram nesta semana.

Para bellum

Antes de se encontrar com Brandão, Jerry acertou detalhes da conversa com aliados e representantes da federação de esquerda capitaneada pelo PT.

Estavam lá os deputados estaduais Othelino Neto (PCdoB), o eleito Carlos Lula (PSB), a suplente de senadora Ana Paula (PSB), o petista Francimar Melo e o vice-governador eleito, Felipe Camarão (PT).

Chá de sumiço

Adriano Sarney, que representaria a federação pelo PV, foi ausência sentida no encontro federativo. Dizem as fontes que o deputado Duarte Júnior, do PSB, não gostou de ser excluído da conversa.

Rubens Júnior, do PT, estaria descansado no interior.

Consignado

Apesar de excluído pelos companheiros de Federação, o neto de José Sarney não ficará desamparado. Seu avô já caiu em campo para garantir algum espaço federal no governo Lula ao deputado estadual que deixa a Alema em 31 de janeiro.

Valei-me, São Francisco

Porta-vozes do PCdoB acreditam que o atual presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão teria envergadura suficiente para assumir o comando de uma das mais importantes superintendências federais do estado. Basta querer…

Ex-preferido

Assim como nos estados do Piauí e Ceará, onde os ex-governadores Wellington Dias (PT) e Camilo Santana (PSB) serão decisivos para a distribuição de cargos e superintendências atrelados à União, no Maranhão, Flávio Dino é quem baterá o martelo a respeito de indicações importantes como a Codevasf, Dnit, Funasa, Incra etc.

Pela luz dos olhos teus

Audreia Noleto, recentemente homenageada pela Câmara de São Luís, pode assumir importante direção do Palácio Manuel Beckman. Quanto a Daniel Brandão, é consenso na família e entre aliados mais próximos que ele deve ficar com a cadeira de Edmar Cutrim no Tribunal de Contas do Estado.

Comentários estão desativados

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: