VIDRAÇA

Torres sobre Dino: “Falar sem o compromisso da caneta é fácil

Em entrevista ao Metrópoles, nesta quarta-feira (28/12), Anderson Torres falou sobre o que espera o ministro Flávio Dino, quando este assumir o Ministério da Justiça e Segurança Pública no próximo governo.

“Ele vive um momento de pedra. Dia 1º o jogo vira e ele passa a ser vidraça”, disse o ainda titular do MJSP.

Torres afirmou que chegou a se reunir com Flávio Dino e garantiu que “não tem problemas” com o futuro ministro. “Ele vai ter que se adequar à liturgia do cargo, à postura de ministro da Justiça. Cabe ao ministro uma série de atribuições, mas não cabe ficar no meio da rua acalmando manifestações. Nosso acompanhamento é feito via Polícia Federal, que também tem o tempo dela para dar a resposta. Damos total autonomia para as investigações. Falar sem o compromisso da caneta é muito fácil. Agora, falar com as amarras, com o sigilo, respeitando as instituições, respeitando o tempo da PF e do Judiciário é diferente”, argumentou.

Quanto a suposta omissão nos últimos acontecimentos em Brasília e nas tratativas para garantia de segurança na posse presidencial de Lula (PT), Anderson Torres afirmou que “o processo de segurança da posse está sendo tratado pela equipe de transição e a segurança é responsabilidade da Secretaria de Segurança Pública do DF”.

Disse ainda que “os órgãos federais estão envolvidos de acordo com a sua atribuição”.

Comentários estão desativados

Uma resposta para “Torres sobre Dino: “Falar sem o compromisso da caneta é fácil”

  1. Luciano disse:

    Exatamente, uma gordaça hipócrita virando vidraça.

%d blogueiros gostam disto: