Dino diz que questão social é “grave lacuna” no pacote de Bolsonaro para o Nordeste - Marrapá

Destaque

Dino diz que questão social é “grave lacuna” no pacote de Bolsonaro para o Nordeste

Na noite desta segunda-feira, 23, em entrevista ao vivo à TV Mirante, o governador Flávio Dino (PCdoB) falou sobre a reunião via teleconferência entre os governadores do Nordeste e o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Para Dino, o pacote presidencial para fortalecer os estados da região durante a crise do coronavírus “tem uma grave lacuna que é a questão social”.

Dino afirmou que “infelizmente o Governo o Governo Federal ainda não apresentou” nenhuma medida para auxiliar trabalhadores do comércio informal durante a quarentena em combate à proliferação da Covid-19.

“Temos uma preocupação toda especial com a renda dos autônomos, dos informais, porque consideramos que esse é um compromisso inafastável e ao mesmo tempo uma medida inteligente de manter a economia funcionando, uma vez que são consumidores importantes para o setor de comércio e serviços. Infelizmente o Governo Federal ainda não apresentou nada a esse respeito”, lamentou o governador.

Discriminação com o Nordeste?

Em contrapartida, Dino comemorou a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que decidiu suspender cortes do Bolsa Família no Nordeste durante a pandemia.

Flávio Dino foi um dos governadores da região que recorreu ao Supremo, alegando diminuição dos recursos do programa no Nordeste. Na semana passada, o governo Bolsonaro reduziu em 158.452 o número de famílias atendidas pelo programa, sendo 96.861 só no Região Nordeste.

“Nós consideramos e demostramos isso ao Supremo, que pode estar havendo uma espécie de discriminação regional, que naturalmente é incompatível com a Constituição”, frisou.

No segundo turno das eleições 2018, o Nordeste foi a única região do país onde Bolsonaro perdeu em número de votos para Fernando Haddad (PT). O petista registrou 69,7% dos votos válidos do Nordeste, enquanto Bolsonaro obteve apenas 30,3% dos votos válidos.

Durante a videoconferência, Bolsonaro anunciou R$ 88,2 bilhões para o Nordeste, sendo que R$ 8 bilhões do montante serão dedicados à saúde. O presidente, no entanto, não definiu ainda como essa verba será repassada aos estados.

Comantário

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.