Traição

Wellington se emociona, diz que foi humilhado por Roberto Rocha e vai entrar na Justiça para ser candidato

Em emocionado discurso na tribuna da Assembleia Legislativa, na manhã de hoje, o deputado estadual Wellington do Curso (PSDB) falou da traição de Roberto Rocha (PSDB) e Eduardo Braide (Podemos) ao seu projeto de disputar as eleições para a Prefeitura de São Luís.

Na última sexta-feira, o presidente do diretório municipal do PSDB, Roberto Rocha Júnior, deu a apunhalada na pré-candidatura de WC. Segundo Wellington, o ato foi para triturar, menosprezar, diminuir e humilhar seu nome. “O próprio senador me garantiu que eu seria o pré-candidato a prefeito de São Luís”, afirmou.

O deputado tucano reiterou que não participou de acordo com Braide para apoiá-lo para prefeito, e sempre teve a garantia da cúpula estadual do PSDB de que ele seria o candidato.

Wellington disse que pediu um prazo até o dia 05 de setembro para se posicionar, mas acabou sendo apunhalado em uma entrevista coletiva unilateral, antidemocrática e traiçoeira, em que “Roberto Rocha não teve nem coragem de anunciar”.

De acordo com WC, a família Rocha colocou a culpa na nacional. “Hoje estou provocando a nacional por meio de um procedimento administrativo para que se posicione. Dependendo do posicionamento, vou entrar na Justiça para ser candidato a prefeito de São Luís”, informou.

Wellington fez duas críticas também a Eduardo Braide, e sugeriu que a união do pré-candidato do Podemos com o senador Roberto Rocha é fruto de conchavos. Ele falou até em “vender a Prefeitura”.

“O corajoso Wellington do Curso vai ajudar a decidir a eleição de São Luís”, finalizou o emocionado discurso.

Comentários estão desativados

Os comentários estão desativados.