“A economia não está acima da vida”, diz secretário que aposta em apresentações online para que artistas superem a crise do coronavírus no MA - Marrapá

Destaque

“A economia não está acima da vida”, diz secretário que aposta em apresentações online para que artistas superem a crise do coronavírus no MA

O secretário de Cultura do Maranhão (Secma), Anderson Lindoso, comentou a nota do Fórum Nacional dos Secretários e Dirigentes Estaduais de Culturais de Cultura, divulgada à imprensa nesta quinta-feira (26/03). No documento, o colegiado fala sobre a política de cultura que os entes federativos decidiram adotar durante a pandemia do novo coronavírus.

No documento, os dirigentes reafirmam posição de alinhamento às recomendações da OMS e do Ministério de Saúde, que indicam a suspensão de eventos que estimulem aglomeração de pessoas.

Como as vertentes artísticas, em sua grande maioria, demandam contato público, o setor foi um dos primeiros prejudicados com a quarentena para conter o avanço da Covid-19.

Anderson Lindoso reforçou que o Maranhão também segue as recomendações dos especialistas em saúde, destacando que “a economia não está acima da vida”.

“Em primeiro lugar estão as vidas. Grande parte dos nossos fazedores de cultura são pessoas idosas e estão no grupo de risco. Não faz sentido que a gente valorize essas pessoas sem valorizar a vida delas”, afirmou o secretário.

Lindoso foi um dos idealizadores do projeto Conexão Cultural, edital que vem permitindo com que artistas maranhenses se apresentem em “lives” na Internet, o que vem reduzindo os efeitos da crise do coronavírus na chamada ‘economia criativa’.

“Estamos fazendo, na medida do possível, várias ações para superar isso. O Maranhão e o Pará pioneiramente lançaram editais para apresentações via internet, para que os artistas de todo o estado possam participar”, disse.

“Decidimos continuar apoiando a suspensão para evitar que esse vírus tome proporções maiores como aconteceu em outros países. Nosso foco é preservar a vida humana e trabalhar para que a gente possa, de maneira alternativa, ajudar os artistas e a economia a se recuperar”, completou.

Veja a a nota do Fórum Nacional dos Secretários e Dirigentes Estaduais de Culturais de Cultura:

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.