Precatórios da Constran: Ricardo Pessoa e diretores da UTC devem prestar depoimento sobre propina paga a Roseana Sarney

email_dou_youssef

E-mail interceptado pela Polícia Federal confirma a participação de Ricardo Pessoa na negociação que resultou no pagamento de R$ 10 milhões em propina ao governo Roseana Sarney

A Policia Civil do Maranhão deve colher nos próximos dias depoimentos do empreiteiro Ricardo Pessoa, proprietário da UTC/Constran, e dos diretores da construtora Walmir Pinheiro e Augusto César Ribeiro Pinheiro.

Os três devem falar sobre o suposto pagamento de propina a ex-governadora Roseana Sarney para adiantamento de precatórios à Constran.

O caso veio à tona depois que a ex-contadora de Youssef, Meire Poza, afirmou em depoimento à Polícia Federal que após o pagamento de R$ 10 milhões em suborno foi iniciado a liberação de recursos para pagamento da dívida.

Na ocasião, a Revista Época divulgou o teor de um e-mail que confirma a negociata e mostra envolvimento dos diretores da empresa no acordo com o governo Roseana.

Em dezembro de 2013, o diretor financeiro da UTC, Walmir Pinheiro, encaminhou uma mensagem para Youssef e para o diretor financeiro da Constran, Augusto César Ribeiro Pinheiro, cujo título era “Precatório MA”.

Walmir Pinheiro parabeniza os dois pela “concretização do acordo com o gov. MA”. E ainda enaltece a conquista em razão da dificuldade em alcançá-la: “sei perfeitamente o quanto foi duro fechar esta operação, foram quase 6 meses de ida e vinda”, afirma Pinheiro.

No e-mail, Walmir refere-se a Youssef como “Primo”, apelido amplamente utilizado por pessoas próximas ao doleiro. Na mensagem, foram copiados ainda o presidente da UTC Engenharia, Ricardo Pessoa.

O caso do precatório da Constran é investigado pela Justiça do Maranhão. A dívida com a construtora estava na Justiça há mais de 20 anos.

Redução da maioridade penal é aprovada na Câmara após manobra

15182501

Folha de S.Paulo

Cemar informa que vai recorrer da multa de Duarte Junior

Cemar

Em contato com o blog, a assessoria de imprensa da Companhia Energética do Maranhão informou que já foi notificada pelo PROCON-MA e irá exercer o seu direito constitucional de recurso considerando o prazo estabelecido na legislação vigente.

Escândalo: Caso do hospital fantasma de Murad repercute na imprensa nacional

FullSizeRender

Leia matéria na íntegra AQUI.

Procon multa Cemar em R$ 2 milhões por má prestação de serviço

cemar

O Procon aplicou multa de R$ 2.048.200,00 à Companhia Energética do Maranhão (Cemar) devido ao elevado número de reclamações relacionadas a danos elétricos, sem restituição, causados aos consumidores por quedas de energia, oscilações e baixa voltagem; cobranças indevidas, sem prestar esclarecimentos sobre os cálculos dos valores cobrados; falha na prestação dos serviços; problemas na leitura dos registros e outras irregularidades.

A concessionária de serviço público de distribuição de energia elétrica foi notificada nesta quarta-feira (1º). A decisão é passível de recurso. Caso a fornecedora não efetue o pagamento da multa aplicada em dez dias ou não preste esclarecimentos, após o recebimento da notificação, será inscrita no débito da Dívida Ativa do Estado do Maranhão, para subsequente cobrança executiva.

O órgão, vinculado à Secretaria de Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop), informou que, no período de 2009 a 2014, há 8.837 atendimentos gerais em face da empresa e que foram enviadas 5.717 cartas solicitando informações preliminares, mas em sua maioria as respostas não foram favoráveis ao consumidor e não foram resolvidas as demandas.

Durante as conciliações, as propostas, também, são geralmente rejeitadas, tendo em vista que em nada beneficiavam os consumidores, apresentavam-se, em grande parte, na modalidade de parcelamento de valores considerados abusivos ou da multa aplicada pela fornecedora sem qualquer defesa técnica, a exemplo da apresentação de laudos ou cálculos. A concessionária, desde 2007, está entre as cinco empresas mais reclamadas do Estado. Em 2015, já foram registradas 764 atendimentos.

De acordo com o diretor-geral do Procon, Duarte Júnior, pela relação das reclamações dos consumidores e dados do Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor (Sindec), é evidente a má prestação do serviço público de energia elétrica da reclamada, e que é serviço já consagrado pelo nosso ordenamento como um serviço público, essencial e contínuo.

“Todas as empresas prestadoras de serviços, sejam públicos ou privados, além de terem a obrigação de garantir a prestação de forma adequada e eficaz, são obrigadas a mantê-los de forma contínua. Qualquer interrupção, principalmente quando imotivada e não comunicada previamente aos usuários caracteriza afronta aos preceitos legais consumeristas. Nosso objetivo é a adoção de medidas eficazes que possam desestimular as práticas lesivas ao cidadão e promover efetivamente o equilíbrio e harmonia nas relações de consumo, além de buscar soluções justas, um compromisso do governador Flávio Dino”, disse.

Cafeteira desmonta nota mentirosa de Ricardo Murad sobre superfaturamento na construção do hospital “fantasma” de Rosário

Ricardo-Murad-Pinóquio

Blog do Jorge Vieira – A nota de esclarecimento publicada pelo ex-deputado Ricardo Murad no jornal O Imparcial sobre o superfaturamento na construção do hospital fantasma de Rosário, foi duramente questionada e criticada pelo líder do governo, deputado Rogério Cafeteira, na sessão desta quarta-feira (01).

O parlamentar fez questão de ler a nota, na tribuna, pontuando cada justificativa de Murad para pagamento de algumas etapas da obra. O parlamentar leu a justificativa do ex-secretário de Saúde onde relata que “foram realizadas quatro medições na obra do Hospital Regional de Rosário que resultaram no pagamento total de quatro milhões, oitocentos e cinquenta e seis mil, seiscentos e noventa e seis reais e dez centavos (R$ 4.856.696,10), em valores totais faturados em dois grupos de serviços, cuja efetiva execução pode ser facilmente comprovada numa simples visita à obra e aos registros da Secretaria de Estado de Saúde”.

Contestando a versão de Murad para pagamento de obras inexistentes, Rogério Cafeteira observou que nas fotos estampadas em vários veículos da imprensa local não é possível ver qualquer vestígio de início de obras. Cafeteira disse ainda que “dentre tantas falhas, houve uma escolha inadequada do terreno para a obra, já que houve a execução de 109.606 metros cúbicos de aterro compactados, inclusive escavações em jazidas. Segundo o parlamentar, é um absurdo o pagamento de $ 5,3 milhões apenas em aterro e terraplanagem.

Cafeteira contestou ainda a mentira contada por Ricardo Murad de que a obra teria sido paralisada em janeiro deste ano. Conforme Cafeteira, a obra foi paralisada em outubro de 2014, ainda no governo desastroso de Roseana Sarney, do qual Ricardo era secretário e responsável pela obra. “Infelizmente, se constata hoje que foram feitos não apenas esse pagamento da Secretaria de Saúde, mas vários outros. Para ter uma ideia, o BNDES cobrava pagamentos irregulares do governo, que só agora conseguiu contornar essa situação com R$ 243 milhões em pagamentos irregulares”, ressaltou.

Para o líder do governo, Ricardo Murad mentiu descaradamente ao afirmar na nota que a gerenciadora do BNDES era quem fiscalizava a obra. Conforme Rogério o BNDES nunca fiscalizou as obras dos hospitais da Secretaria de Saúde, e sim a Proeng.

Rogério Cafeteira, ao final do seu pronunciamento, fez outra denúncia grave: o ex-secretário foi avisado pela gerenciadora que o pagamento não seria homologado pelo BNDES, mas, ainda assim, foi feito o pagamento absurdo para Iris Engenharia. “Então, senhoras deputadas e senhores deputados, não apenas a declaração não condiz com a verdade, e nós temos que avançar para que fique bem claro, não foi só a obra do hospital de Rosário que paralisou no ano passado e todas que foram paralisadas estão voltando agora devido à irregularidade no processamento do contrato junto ao BNDES. Pagamentos irregulares fizeram com que todas as obras no Estado do Maranhão, cuja fonte de pagamento era o financiamento do BNDES, fossem paralisadas desde ano passado”

Guará divulga amanhã a primeira pesquisa para prefeito de São Luís

Eliziane Gama nos estúdios da TV Guará. Emissora divulga pesquisa Exata nessa quinta-feira,

Eliziane Gama nos estúdios da TV Guará. Emissora divulga pesquisa Exata nessa quinta-feira,

Faltando um ano para a conclusão das coligações partidárias e início da campanha pela prefeitura de São Luís e demais municípios brasileiros, a TV Guará apresenta os resultados da primeira de uma série de pesquisas eleitorais com foco na sucessão na capital maranhense.

Desde 2012 a Guará se notabiliza pela riqueza da cobertura do processo eleitoral, através de reportagens, entrevistas e debates com candidatos de todos os partidos e coligações. Tendo especial destaque no último pleito, de 2014, quando teve o reconhecimento geral da comunidade e do meio político.

A disputa de 2016 se desenha como uma das mais acirradas dos últimos tempos. O Maranhão passa por um momento de renovação de lideranças, de conquistas de espaços por jovens políticos e partidos até então considerados pequenos. A emissora pretende traçar um mapa desde agora e criar parâmetros para comparações no decorrer do processo.

O resultado da primeira pesquisa realizada pelo Instituto Exata é apresentado nesta quinta, 02, nos telejornais MA Acontece da TV Guará.