“Flávio Dino é o candidato do Brasil inteiro para trazer o Maranhão para o século 21”, diz Palmério Dória

palmerio doria

Maranhão da Gente

O jornalista e escritor Palmério Dória manifestou ontem (31/jul), em vídeo, seu apoio ao candidato Flávio Dino, da coligação Todos pelo Maranhão. “Flávio Dino não é só candidato dos maranhenses. Flávio Dino é o candidato do Brasil inteiro”.

Palmério também disse que já fez a sua contribuição para a campanha “Ajude o Maranhão a derrotar o Sarney”, que foi lançada na última quarta-feira (30/jul) durante o evento “Pacto por um IDH justo”, lançado por Flávio juntamente com diversos movimentos sociais.

Palmério Dória é autor de vários livros, dos quais o mais conhecido trata da ascensão e poder político da família de José Sarney. “Honoráveis Bandidos” é um relato sobre o nascimento e a ascensão do clã que transformou o Maranhão em capitania hereditária, e ficou 19 semanas na lista dos mais vendidos da Veja.

Durante o lançamento do livro Honoráveis Bandidos em São Luís, o local do evento foi invadido por militantes que tentavam impedi-lo. O mesmo ocorreu durante o lançamento em Imperatriz. Baderneiros gritavam “Sarney, guerreiro do povo brasileiro”.

Assista o vídeo de apoio a Flávio Dino:

Marcos Silva diz que Haroldo Saboia é “oportunista” e “invejoso”

Silva classificou Haroldo (foto) como "invejoso" e "oportunista" "movido por interesses pessoais".

Silva classificou Haroldo (foto) como “invejoso” e “oportunista” “movido por interesses pessoais”.

Em postagem no Facebook, o candidato a senador Marcos Silva (PSTU) chamou adversário Haroldo Saboia (PSOL) de “oportunista” e disse estar ansioso para um debate eleitoral com ele.

Lembrando da grande greve dos professores e servidores públicos ocorrida durante o governo Jackson Lago, Silva destacou que sempre foi leal à oposição e classificou o adversário como um “oportunista” movido por “inveja” e “interesses pessoais”.

“[...] Sempre fiz política com lealdade até com os diferentes. Ao contrário de Haroldo Saboia que é um oportunista na defesa de seus interesses pessoais e tristemente movido por inveja e sempre tentando se esconder atrás da história dos outros sem um propósito político coletivo. Estou esperando esse oportunista em um debate”, disse.

Não é de hoje que os dois ultra esquerdistas se engalfinham pelo eleitorado de oposição não atraído pela candidatura de Roberto Rocha (PSB). No mês passado, Silva e Luis Carlos Noleto esculhambaram os membros do PSOL ao justificarem as razões para o partido não ter coligado com eles numa chapa única para as eleições deste ano no Maranhão.

De acordo com a última pesquisa Exata/TV Guará, mesmo sem a estrutura política e financeira dos candidatos “poderosos”, os nomes do PSOL e PSTU a senador já acumulam 23% das intenções de voto e aparecem tecnicamente empatados com Gastão Vieira (PMDB) e Roberto Rocha. 

ENGANOMÉTRICA – Justiça Eleitoral suspende parcialmente resultado da pesquisa Econométrica

 o Instituto Econométrica descumpriu uma ordem judicial que determina que a coligação Todos Pelo Maranhão tenha acesso ao banco de dados e questionários da pesquisa publicada no jornal O Imparcial, no dia 26 de junho de 2014.

o Instituto Econométrica descumpriu uma ordem judicial que determina que a coligação Todos Pelo Maranhão tenha acesso ao banco de dados e questionários da pesquisa publicada no jornal O Imparcial, no dia 26 de junho de 2014.

A Justiça Eleitoral determinou a suspensão de parte da pesquisa Econométrica, contratada pelo jornal O Imparcial para ser divulgada no próximo final de semana. De acordo com o juiz do caso, a vinculação dos candidatos a governador a presidenciáveis foi feita de forma irregular pelo instituto.

O pedido foi feito pela coligação “Todos pelo Maranhão”, que tem como candidato a governador o ex-deputado federal Flávio Dino (PCdoB). Os advogados informaram a Justiça Eleitoral que o instituto utiliza nomes de supostos apoiadores para candidatos de duas coligações, mesmo sem que eles não tenham declarado apoio aos candidatos.

Segundo o juiz Ricardo Felipe Rodrigues Macieira, o questionário usado poderia levar ao direcionamento do eleitor. “Esse quesito, na maneira como apresentado, pode levar a uma situação de desequilíbrio entre os candidatos, inclusive com potencial repercussão sobre aqueles cujos nomes foram omitidos no questionário, e a um conseqüente comprometimento da autenticidade da pesquisa.”

Foi o caso da citação de José Serra e Fernando Henrique Cardoso, utilizados como supostos apoiadores de Flávio Dino, mesmo quando nenhum deles tenha declarado apoio a nenhum dos dois candidatos ou sequer participam do processo eleitoral. Além disso, o instituto utiliza o questionamento dos apoios apenas aos candidatos do PMDB e do PCdoB, ferindo a isonomia em relação aos outros 4 candidatos que concorrem à vaga de governador.

No início da semana, representantes legais da coligação foram ao instituto para obter dados que revelassem os questionários aplicados pelo Maranhão. O instituto descumpriu a ordem judicial para fornecer cópias dos questionários. A coligação estuda as medidas que tomará sobre o assunto, entre eles pedido de reforço judicial para que o instituto cumpra a ordem de fornecimento dos questionários.

Campanhas de Flávio Dino e Dilma Rousseff no Maranhão em diálogo

Na sede do PCdoB, partidos aliados de Dilma e Flávio Dino se encontram para definir estratégias da campanha petista no Maranhão.

Na sede do PCdoB, partidos aliados de Dilma e Flávio Dino se encontram para definir estratégias da campanha petista no Maranhão.

Berenice Gomes e Augusto Lobato – os dois coordenadores da campanha de Dilma Rousseff no Maranhão – acabam de sair de uma reunião com os representantes da coligação de Flávio Dino que fazem parte da base aliada ao PT nacionalmente.

A garantia dada pelos dois coordenadores é de “diálogo constante e respeito” aos partidos que fazem parte do palanque nacional que trabalha pela reeleição da petista.

O encontro acontece no mesmo dia em que o presidente nacional do PT, Rui Falcão, descarta a possibilidade de desembarque de Dilma Rousseff no Maranhão para apoiar a aventura do enrolado Edinho Lobão.

João Alberto “Carcará” confirma que PMDB financia ações contra a prefeitura

Blog do Clodoaldo Correa

SENADOR JOAO ALBERTOO senador João Alberto confessou que foi o PMDB que articulou o movimento dos cooperativados realizado na porta da prefeitura com o caixão. Em reunião com ex-cooperativados da Multicooper, na sede da FETIEMA, na Praça da Bíblia, na última segunda-feira(28), o senador admitiu que o PMDB e ele próprio estavam por trás da manifestação. João Alberto já prepara o mesmo modus operante para manifestação dos professores grevistas de São Luís nesta quinta-feira (31).

“À distância participei do movimento de vocês na porta da prefeitura. Passei várias noites lá. Geralmente, eu voltava para dentro do meu carro e seguia”, disse o senador peemedebista ao lado de Fábio Câmara (PMDB), que ficou conhecido como Fábio Caixão por conta do episódio.

O senador diz ainda que seu nome não pode aparecer para que não digam que o movimento é político.

“Naquele momento, era necessário que se tivesse na porta da Prefeitura, no mínimo, 500 pessoas, pai, filho, a mulher”, afirmou Alberto, pedindo votos para Fábio Câmara e seu filho João Marcelo. “Eu vou me despedir. Está entrando em meu lugar meu filho João Marcelo. Parece muito comigo. Trabalha há muito tempo comigo. Eu acho que ele não vai me decepcionar”.

João Alberto deixa clara a politização das ações arquitetadas contra a prefeitura de São Luís. Os professores da rede municipal também preparam manifesto nesta quinta-feira com o apoio dos caciques do PMDB.

Clique aqui e ouça o áudio completo no blog do Gilberto Lima

Coordenadora da campanha de Dilma se reúne com aliados de Flávio Dino

Berenice se reuniu com apoiadores de Flávio Dino e definiu as estratégias para a campanha de Dilma com Flávio Dino.

Berenice se reuniu com apoiadores de Flávio Dino e definiu as estratégias para a campanha de Dilma com Flávio Dino.

A petista Berenice Gomes, coordenadora geral da campanha do PT no Maranhão, acaba de se reunir com os partidos da coligação de Flávio Dino (PCdoB) a governador para definir as estratégias da campanha da presidente Dilma Rousseff no estado.

As primeiras informações dão conta de que a petista encontra-se agora na sede do PCdoB, em São Luís, reunida com o presidente estadual do PCdoB, Márcio Jerry, e com os representantes do PP, PDT, PROS e PT.

O diálogo entre as lideranças oposicionistas e a representante de Dilma no estado ocorre no mesmo dia em que o presidente nacional do PT, Rui Falcão, confirmou que a candidata à reeleição não virá ao Maranhão, justamente para não subir no palanque do candidato da oligarquia, Edinho Lobão (PMDB).

Lideranças do PT ouvidas pelo Marrapá confirmaram, há pouco, que a presidente teme ser associada às falcatruas de Edinho, além de não esconder de ninguém a preferência por ver Flávio Dino governando o Maranhão a partir de 2015.

Zé Luis Lago tem candidatura deferida

Zé Luis: candidatura deferida.

Zé Luis: candidatura deferida.

O Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão acaba de deferir, por unanimidade, o registro de candidatura de Zé Luís Lago (PPL) para o cargo de governador do Maranhão. 

A candidatura de Zé Luís havia sido impugnada por Antônio Ferreira Martins, candidato ao cargo de deputado federal pelo PMN, sob alegação de que ele não possuía filiação partidária há mais de ano da data da eleição, não preenchendo a condição de elegibilidade. 

O irmão do ex-governador Jackson Lago (PDT) defendia-se argumentando que estava devidamente filiado ao PPL e que a situação constante nos sistemas da Justiça Eleitoral não o exclui do quadro de filiados, apresentando documentos que comprovavam a sua filiação ao partido deste novembro de 2011.

“Não vejo prova de que José Luís não esteja filiado ao PPL. Pelo contrário, o que se percebe é que, de fato, há somente alguma pendência menor, pois a própria Justiça Eleitoral declara que o candidato encontra-se filiado, mesmo porque ninguém alheio aos quadros de um partido pode ser presidente estadual da agremiação”, destacou em seu voto o desembargador eleitoral Daniel Blume, relator do processo. 

Candidatos do PMDB ameaçam subir no palanque de Flávio Dino

heliosoares (1)Preocupados com a própria eleição, o deputado estadual Hélio Soares (PMDB) e o vereador Fábio Câmara (PMDB) – ambos na disputa por vaga na Assembleia Legislativa pela chapa de Edinho Lobão (PMDB) – ameaçaram subir no palanque de Flávio Dino (PCdoB) e pedir votos para o candidato da oposição a governador.

Em jantar num restaurante da área nobre de São Luís, nesta semana, os dois conversavam em voz alta sobre as suas frustrações com a omissão do Palácio dos Leões em relação a políticos aliados.

Ex-membro do PP, Hélio se dizia arrependido por ter se filiado na sigla de Edinho. “Se soubesse que disputaria nessas condições, com certeza teria ficado onde estava”.

Ele se desligou recentemente do partido comandado pelo deputado federal Waldir Maranhão, justamente para não ter que pedir votos para o ex-presidente da EMBRATUR.

Insatisfeito com a falta de apoio do governo Roseana Sarney (PMDB), Câmara disse ao correligionário que está disposto até a se empenhar na campanha de Dino, em retaliação a qualquer outro boicote à sua candidatura.

Depois de romper com Ricardo Murad e perder o suporte da poderosa estrutura da Secretaria de Saúde, o vereador da capital busca a todo custo se manter na política e usará a disputa deste ano como trampolim para a reeleição em 2016.

“Se preciso for, eu subo até no palanque do comunista”, afirmou o “amigo da hora certa” em alto e bom tom.

Waldir Maranhão quer maior punição para diretor que permitir preso ao celular

Waldir que maior rigidez para coibir o uso de celulares em presídios

Waldir que maior rigidez para coibir o uso de celulares em presídios

O deputado federal Waldir Maranhão quer andamento mais rápido para o Projeto de lei que aumenta a pena para diretores de presídios que de alguma forma facilitem o uso de celulares aos presos. A Câmara dos Deputados analisa o Projeto de Lei 6701/13 que aumenta a pena para o diretor de penitenciária ou agente público que deixar de cumprir seu dever de vedar o acesso do preso a aparelho telefônico, de rádio ou similar, que permita a comunicação com outros presos ou com o ambiente externo.

Para Waldir Maranhão a utilização de celulares ou outros tipos de comunicação permitidos indevidamente aos presos é um problema nacional, mas que atinge de forma violenta a população maranhense. O deputado federal lembrou a morte da menina Ana Clara queimada em um ônibus nas ruas de São Luís. “Entre os diversos crimes comandados de dentro dos presídios do Maranhão, e em especial o de Pedrinhas, está à ordem de queimar ônibus nas ruas, e foi o que aconteceu em São Luís, uma tragédia que matou uma inocente, por conta da falta de habilidade administrativa ou pura negligencia da direção do presídio e do governo estadual,” critica Waldir Maranhão.

Atualmente, o Código Penal prevê no Decreto-Lei 2.848/40, a detenção de três meses a um ano para esse crime. A proposta prevê pena de reclusão de dois a quatro anos para o diretor omisso, mais multa.

Para Waldir Maranhão a necessidade de ampliar a pena para os diretores infratores é urgente, já que considera que a pena prevista hoje é insignificante. “O crime intencional ou por omissão do diretor do presídio não é uma infração leve, é um crime grave, pois o acesso de presidiários à comunicação põe toda a sociedade em perigo. Os presos, inclusive os de alta periculosidade, apesar de estarem detidos, separados da sociedade e cumprindo pena, continuam a comandar o crime”, explica Waldir Maranhão.

O aumento da pena para os diretores que permitirem comunicação externa dos presos será analisado pelas comissões de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado; e de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara dos Deputados. Em seguida, será votada pelo Plenário da Casa.

Mirante e Rádio Timbira gerarão a propaganda eleitoral

miranteeNesta quarta-feira, 30 de julho, a Comissão de Juízes Auxiliares do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão, responsável por fiscalizar a propaganda, realizou audiência pública para escolher as emissoras geradoras da propaganda eleitoral no rádio e na televisão. Ainda durante o ato, foi elaborado o plano de mídia referente às eleições 2014.

A audiência foi presidida pelo desembargador Raimundo Barros (presidente da Comissão), que estava acompanhado da juíza Maria José França Ribeiro e do procurador Thiago Ferreira de Oliveira (regional eleitoral substituto). “A legislação prevê que façamos a convocação de partidos políticos, coligações, emissoras de televisão e de rádio com abrangência no estado para que, entre eles, sejam definidas as emissoras geradoras e feito o sorteio da ordem de veiculação para cada cargo”, explicou Barros.

Após manifestação de representantes de partidos e de advogados, a TV Mirante foi escolhida por consenso para ser a emissora geradora da propaganda na televisão. Já a Rádio Timbira foi escolhida por sorteio para gerar a propaganda no rádio. De acordo com o artigo 41 da Resolução 23.404 do TSE, os programas de propaganda eleitoral gratuita devem ser gravados em meio de armazenamento compatível com as condições técnicas da emissora geradora.

Pela ordem, a coligação “Todos pelo Maranhão” abrirá a propaganda no rádio e na televisão para o cargo de governador com o tempo de 5’59’’87, seguida pela “Pra Frente Maranhão” – que tem 9’28’81, Partido Socialismo e Liberdade (1’11’’35), Partido Pátria Livre (1’6’’67), Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (1’6’’67) e Partido Comunista Brasileiro (1’6’’67).