Patetice do dia: Gatinha Manhosa na mira do STF

Na mira do Supremo Tribunal Federal (STF), por ter recebido milhões em propina do doleiro Alberto Yousseff para autorizar o pagamento de precatórios à construtora Constran, a governadora Roseana Sarney já não consegue mais sufocar a melancolia que sente só em lembrar que perderá o foro privilegiado quando deixar o comando do Palácio dos Leões, no final de dezembro.

Na gravação abaixo, registrada nesta quinta-feira em São Luís, ela solta a voz — em tom de despedida — com a música “Gatinha Manhosa”, de Adriana Calcanhoto, para uma plateia de alunos da rede estadual de ensino.

Pelo visto, nenhum deles teve a coragem de virar a cadeira para a cantoria da governadora propineira.

Em encontro com prefeitos, Dino promete firmar parceria com os 217 municípios

FLAVIO DINOO governador eleito Flávio Dino afirmou que adotará um novo caminho para a gestão do Estado durante encontro com prefeitos e prefeitas de municípios maranhenses, com diálogo, parcerias e transparência.

Na ocasião, ele também apresentou todos a equipe de governo que atuará a partir de 1º de janeiro, entre secretários, presidentes e diretores de órgãos da administração estadual.

Defendendo uma postura de tratamento igualitário e transparente, Flávio Dino afirmou que governará olhando para o futuro e pensando na melhoria da qualidade de vida da população do estado.

“Não importa o ontem, não importa em quem o prefeito ou a prefeita votou ou apoiou. Não vamos discriminar município pela posição política do prefeito. Nós separamos a política da ação administrativa. Vocês não estarão sozinhos, prefeito será autoridade no nosso governo”, afirmou Dino.

Ainda em discurso, o governador eleito afirmou que espera uma parceria baseada na verdade, transparência e lealdade com as lideranças políticas dos municípios e conclamou a todos para o trabalho pelo desenvolvimento do estado.

CONTINUIDADE DE OBRAS

Sobre a continuidade de obras em andamento, Flávio Dino afirmou que priorizará as ações em desenvolvimento nos municípios do estado. A próxima gestão ainda não tem conhecimento da totalidade das obras. As informações ainda não foram repassadas pela equipe de transição da atual gestão estadual.

Espigão Costeiro não foi projetado para servir de área de lazer

roseana espigao

Blog do Raimundo Garrone

Inaugurado com pompa e festa pela governadora Roseana Sarney, como o mais novo ponto turístico de São Luís, o espigão da Ponta d’Areia se transformou em um monumento à incompetência e ao desperdício do dinheiro público.

Encomendado pela Vale do Rio Doce e projetado pela Universidade de São Paulo (USP) para conter o avanço do erosão naquela faixa litorânea,  o trabalho foi doado ao governo do Estado estabelecendo apenas a construção do quebra-mar para recompor a faixa de areia que já existia no local.

O estudo da USP não incluiu a área de lazer e previa o acúmulo de areia como um processo natural provocado pelas marés.

O projeto de urbanização, no entanto, saiu da cabeça dos gênios do governo, sem levar em conta a invasão da areia, inutilizando o que seria uma área de lazer.

O resultado é que a cada final de semana o local se transforma em motivo de decepção das famílias que ali pretendem passear e levar seus filhos…

Continue lendo

Moradores fazem protestos e temem que Corredor Urbano seja inaugurado inacabado

Waldemar Ter

Moradores das redondezas da ampliação da Avenida dos Holandeses temem que obra seja inaugurada antes de ser concluída.

Moradores temem que ampliação da Avenida dos Holandeses seja inaugurada antes de ser concluída.

Moradores das áreas próximas ao Corredor Metropolitano interditaram a avenida dos Holandeses, desde a manhã desta quinta-feira (27), por conta da obra não está sendo executada de acordo com o projeto.

Com faixas espalhadas nos trechos da avenida em obra, os moradores cobram a governadora Roseana Sarney pelo sumiço de uma faixa em cada pista e até pelo desaparecimento de um viaduto.

A primeira fase da obra é a duplicação da MA-203 trecho Araçagi/MA-204, na altura do Condomínio Alpha Vila.

A obra é executada pela Ducol, a empreiteira preferida do Governo Roseana, e já consumiu quase R$ 33 milhões, mas mesmo assim sumiram o viaduto e no lugar está sendo feito um elevado.

unnamed

Veja a maquete de como seria o projeto original do Corredor Metropolitano, feita pelo Governo do Estado.

O projeto original previa duas faixas de rolamento em cada sentido, para veículos, e uma pista exclusiva para ônibus, também em cada sentido.

Agora, reduziram a duas pistas em cada sentido e uma será para veículos e outra para ônibus.

A obra de araque de Roseana está sendo levada a toque de caixa para que a governadora inaugure pelo menos uns trechos antes de deixar o cargo, em 31 dezembro.

Janot pedirá inquérito contra Roseana, Sarney, Lobão e demais políticos citados na Lava Jato

Trio parada dura: Roseana, Lobão e Sarney serão denunciados pelo envolvimento no escândalo de corrupção na Petrobras.

Trio parada dura: Roseana, Lobão e Sarney serão investigados pelo envolvimento no escândalo de corrupção na Petrobras.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, deve pedir nos próximos dias as primeiras aberturas de inquéritos contra políticos suspeitos de envolvimento em irregularidades na Petrobras.

Com o fim da delação premiada do doleiro Alberto Youssef, Janot analisará o material e decidirá não só quem deve responder ao caso no Supremo Tribunal Federal (STF), por ter foro privilegiado, mas também quais dos envolvidos sem foro deverão ser processados no Supremo.

Com as delações do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa e de Youssef, Janot entende que já é possível ter uma visão global dos crimes, não sendo necessário esperar outras delações em curso ou ainda negociadas.

A ideia é abrir uma série de inquéritos no STF. Alguns podem englobar mais de um político, caso a atuação esteja interligada. O mesmo sistema será usado para envolvidos sem foro, que poderão responder no Supremo caso sua participação seja muito próxima de alguma autoridade.

O senador José Sarney, o ex-governador do Rio Sérgio Cabral e a governadora do Maranhão, Roseana Sarney, foram apontados pelo ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa por estarem envolvidos em esquema de desvio de dinheiro da Petrobras, além do ministro de Minas e Energia, Edison Lobão.

Com informações do Brasil 247.

Vídeo do dia: Jornalista explica por que demitiu Sarney do Jornal do Brasil

Repercutiu nas redes sociais o trecho da entrevista com governador eleito Flávio Dino (PCdoB), em que o respeitado jornalista Alberto Dines, âncora do programa Observatório da Imprensa, explica por que demitiu, na década de 60, o então repórter José Sarney (PMDB) da correspondência do Jornal do Brasil.

Veja:

 

Olga Simão persegue e proíbe homenagem a ex-secretário de Cultura do governo José Reinaldo

1759382020-734573422noticia

Olga Simão recebe título das mãos dos aliados Arnaldo Melo, Roberto Costa, Grazy Lagosta e da futura secretária “cavalo de Tróia”.

A secretária de Cultura Olga Simão resolveu intervir nas homenagens dos 40 anos da Escola de Música do Maranhão e proibiu a homenagem que seria feita ao maestro Francisco Padilha, ex-secretário de cultura e um dos professores mais graduados e queridos da escola.

O motivo seria a sua proximidade com o ex-governador José Reinaldo Tavares, considerado inimigo número um da governadora Roseana Sarney.

Segundo fontes da Escola de Música, que não quiserem se revelar com medo de represália, o maestro já tinha sido convidado para receber a homenagem, mas depois foi chamado às pressas para ser comunicado do “desconvite” por ordem da secretária.

- Se a governadora quase quebrou tudo no Palácio, quando o irmão Zequinha Sarney reuniu a bancada no Congresso com o governador eleito Flávio Dino, imagine como ela ficaria com uma homenagem em seu governo a um ex-secretário do governo José Reinaldo? – questionaram as fontes.

“Me restou a sarjeta”, diz CQC demitido após arruaça em Caxias

oscardilholeocoutinho

Visivelmente alcoolizado, CQC agrediu e xingou prefeito de Caxias, Léo Coutinho.

Depois de promover arruaças e sair foragido da cidade de Caxias (relembre), o teatrólogo Oscar Filho falou pela primeira vez sobre sua saída do “CQC”, da Band. Assim como Marcelo Tas, que deixará o programa, o repórter não estará na atração no próximo ano. Por meio de seu blog, ele contou que foi demitido e que não tem proposta de nenhuma emissora e nenhum projeto em mente.

“Não tenho nada em vista. Nenhum projeto, nenhum convite, nenhuma emissora interessada. Só me restou a sarjeta. Já pensei sobre isso e tive uma importante decisão: rasparei a cabeça, chamarei um ex-aluno meu, comprarei um trailer, fabricarei metanfetamina com 96% de pureza, exterminarei o cartel e morrerei rindo”, escreveu Oscar Filho, fazendo referência às drogas e à série “Breaking Bad”.

Ele conta ainda que ficou sabendo de sua demissão através da internet. “Sexta-feira passada eu, oficialmente, fui mandado embora. Me deram um pezão na bunda, me chamaram pra assinar um negocinho lá no RH da Band… Há quem possa ter motivos para sentir vergonha disso. Eu poderia ter me antecipado e ter dito que fui eu que pedi pra sair, mas não”, contou.

Com informações do UOL.

Em programa da TV Brasil, Flávio Dino critica uso político dos veículos de comunicação

flavio dino tv brasilDurante entrevista ao programa Observatório da Imprensa – TV Brasil nesta terça-feira (25), o governador eleito do Maranhão, Flávio Dino, falou sobre as ações que deve adotar a partir de 1º de janeiro para democratizar a comunicação no estado. Entre os pontos abordados, o reforço à formação da rede pública, o incentivo às rádios comunitárias e a ampliação do acesso à banda larga nas cidades maranhenses.

“Vamos estabelecer padrões, desenvolver uma boa rede pública, envolvendo não só estatal, mas rádios comunitárias também. E a internet, que está ao alcance de todos. Precisamos facilitar o acesso ao cidadão à banda larga, pois ela cria um contraste, um novo espaço público”, avaliou Flávio Dino.

A universalização da internet é uma das metas de governo de Flávio Dino. Além disso, durante a campanha, ele destacou também o apoio às rádios comunitárias, jornais regionais e blogs noticiosos como forma de garantir a universalização do direito à comunicação no Maranhão. No Observatório da Imprensa, ele reforçou o discurso e criticou a concessão de veículos midiáticos para fins políticos.

Flávio Dino relembrou que durante o período em que José Sarney foi presidente da República muitas outorgas foram concedidas, caracterizando o início do coronelismo midiático. “A saída é cumprir a Constituição. Político, mandatário, deputado, senador, não podem ser donos de rádio e TV”, afirmou, enquanto avaliou o enfrentamento às redes de TV do Maranhão durante o período eleitoral. “Utilizamos a internet, apesar da exclusão digital no Maranhão ser a maior do Brasil, e o horário gratuito, por isso as alianças políticas foram essenciais para nos dar tempo para resistir às barbaridades”, completou Dino.

Ministério da Pesca é suspeito de fraudar licenças no Maranhão

Exame

Um mês antes do início da campanha eleitoral, o Ministério da Pesca alterou norma interna e permitiu que carteiras de pescador, antes confeccionadas pela Casa da Moeda, fossem emitidas em papel comum. A medida permitiu que, desde junho, as próprias superintendências da pasta nos Estados, a maioria controlada pelo PRB, confeccionassem os documentos, que dão direito a salário durante os cinco meses do defeso e outros benefícios.

Irmãos Verde, na foto com o ministro da Pesca, estariam a frente de esquema no Maranhão.

Irmãos Verde, na foto com o ministro da Pesca, estariam à frente de esquema no Maranhão.

As carteiras impressas em papel moeda tinham uma marca d’água para evitar fraudes – uma proteção que as confeccionadas em papel comum não dispõem. O PRB, ligado à Igreja Universal, comanda a pasta desde março de 2012, quando o senador Marcelo Crivella (RJ) foi nomeado ministro. Ele deixou o cargo para disputar o governo do Rio. O ministério é chefiado hoje pelo pastor Eduardo Lopes, também do PRB e suplente de Crivella. A sigla trabalha para manter a pasta no próximo mandato de Dilma Rousseff. Das 27 superintendências, 17 estão sob a chefia de filiados e dirigentes do partido.

No Acre, a Polícia Federal e o Ministério Público investigam denúncia de que houve um derrame de carteiras no período eleitoral para pessoas que não praticam a atividade pesqueira. A distribuição teria beneficiado Juliana Rodrigues de Oliveira e Alan Rick, respectivamente eleitos deputados estadual e federal pelo PRB. Até março, doutora Juliana, como é conhecida, foi superintendente estadual do ministério. Ela já havia, sem sucesso, disputado uma eleição, antes de ocupar o cargo.

A Polícia Federal já tomou depoimento de eleitores que receberam as carteiras cinco dias antes das eleições – parte deles assentados da reforma agrária. Eles disseram ter vendido o voto em troca do benefício. A investigação está sob sigilo. O registro do pescador é como um “cheque pré-datado”. O seguro-defeso, que garante salário no período em que a pesca é proibida, só pode ser recebido um ano após a emissão da carteira. Há exigências como comprovação por meio de relatório da atividade pesqueira. O documento dá direito a linhas de crédito bancário e aposentadoria especial.

Dados do ministério mostram que, no Acre e no Maranhão, o número de carteiras emitidas no período eleitoral supera o dos demais meses. De agosto a outubro, foram confeccionadas 30.177 carteiras no Maranhão, mais que as 22.581 dos sete meses anteriores do ano.

A Polícia Federal tem 14 inquéritos abertos no Estado para apurar irregularidades no pagamento do seguro-defeso ou na distribuição de carteiras. O Ministério Público informou que tramita um recurso no Tribunal Regional Eleitoral relacionado à distribuição das carteiras, também sob sigilo. O número de pescadores artesanais registrados no País hoje é de 1.005.888. Dados do Ministério do Trabalho mostram que, de abril a setembro, o número de requerentes do seguro da pesca chegou a 281 mil – foram 198 mil no mesmo período de 2013. A pasta não informou quais Estados tiveram maior crescimento.