Navio com cerca de 700 imigrantes naufraga no Mar Mediterrâneo

Imigrantes chegam ao porto de Messina, na Itália, após serem resgatados por operação em 18 de abril este ano.

Imigrantes chegam ao porto de Messina, na Itália, após serem resgatados por operação em 18 de abril este ano.

O Globo – Milhares de pessoas podem ter morrido afogadas depois que uma embarcação que carregava de 700 a 800 imigrantes da Líbia naufragou no Mar Mediterrâneo, nas águas do Canal da Sicília, segundo a guarda costeira italiana.

Uma grande operação de resgate foi montada depois do naufrágio, que aconteceu por volta de meia-noite deste domingo, no horário local, em águas do território da Líbia, ao sul da ilha italiana de Lampedusa. Pela manhã, 28 pessoas tinham sido resgatadas e 24 corpos retirados do mar e colocados em um navio militar italiano. As esperanças de encontrar sobreviventes, no entanto, diminui a cada hora.

Desde o início do ano, pelo menos 900 outros migrantes já morreram ao tentar cruzar o Mar Mediterrâneo. Apenas na semana passada, a guarda costeira da Itália resgatou 10 mil imigrantes cujos navios enfrentaram problemas. No ano passado, um recorde de 170 mil pessoas fizeram a perigosa travessia para a Itália para fugir da pobreza e dos conflitos na África e no Oriente Médio.

Navios italianos, a Marinha Maltesa e embarcações comerciais estão envolvidas na enorme operação de salvamento, que ocorre a 210 quilômetros da costa de Lampedusa e a 27 quilômetros da costa da Líbia. Vinte navios e três helicópteros participam da operação.

Segundo a rede BBC, que entrevistou o porta-voz da guarda costeira italiana, a operação ainda está focada em buscar e salvar pessoas que estejam à deriva, mas, em breve, “será apenas uma busca por corpos”.

O primeiro-ministro de Malta, Joseph Muscat, afirmou ao jornal local “Times of Malta” que os salva-vidas estão “literalmente tentando encontrar sobreviventes entre os mortos que flutuam na água”. Quando o número total de mortos for contabilizado, esta poderá ser confirmada como a maior tragédia recente envolvendo imigrantes no Mar Mediterrâneo.

À BBC, Muscat disse que “o que está acontecendo é de proporções épicas”.

“Se a Europa, se a comunidade internacional continuar a fazer vista grossa… Seremos todos julgados da mesma maneira que a História julgou a Europa quando ela ignorou o genocídio deste século e do século passado”.

A porta-voz da agência da ONU para refugiados (Acnur) na Itália, Carlotta Sami, relatou que a guarda costeira italiana recebeu um pedido de socorro durante a madrugada de domingo. Para agilizar o resgate, as autoridades pediram que um navio português que passava perto desviasse de sua rota até o local do acidente. Mas, quando a embarcação portuguesa se aproximou, todos os imigrantes, nervosos, se posicionaram em um mesmo lado do barco para chamar atenção do resgate, o que fez com que ele virasse. O navio português começou o trabalho de retirada das pessoas da água no mesmo momento, enquanto aguardava a chegada da guarda costeira. Os passageiros passaram horas à deriva na água gelada antes da chegada das equipes, e uma tempestade que se aproxima da região ameaça dificultar as operações de resgate.

O porto de Lampedusa foi todo mobilizado para ajudar no resgate, por isso grande parte dele foi esvaziado. A guarda costeira, navios comerciais e barcos de pesca também partiram antes do amanhecer para auxiliar na operação.

Lampedusa é o ponto mais ao sul da Itália, próximo da África. Atualmente, há mil imigrantes no centro de detenção da ilha, que tem apenas 5 mil habitantes. Trezentos refugiados serão levados para a Sicília ainda neste domingo.

Imagem do dia: Jornalismo dos Sarney e Murad agride o judiciário maranhense

Será que as decisões dos tribunais maranhenses só devem ser consideradas justas e independentes quando atendem aos interesses nebulosos das famílias Sarney e Murad?

Jornal O Estado MA

Ministro reconhece que projeto educacional de Flávio Dino é exemplo para o Brasil

Foto2_JardelScot - Visita ministro Mangabeira UngerApós ser apresentado aos detalhes dos projetos educacionais que serão implantados nos próximos quatro anos pelo Governo do Maranhão, o ministro-chefe de Assuntos Estratégicos da Presidência da República comentou o assunto em coletiva de imprensa e considerou que os projetos maranhenses são exemplo para o Brasil. Na oportunidade, o ministro conheceu projetos como Escola Digna, nova diretriz curricular do Estado, criação dos Iemas e pilares da Pesquisa Científica a partir da Fundação de Amparo à Pesquisa, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Fapema).

“É exemplo revelador e útil para nós. O Nordeste precisa de uma escola que seja um lugar privilegiado para a capacitação do aluno. Nós queremos um ensino organizado de forma cooperativa, em redes. E é isso que se começa a fazer no Maranhão”, afirmou o ministro Roberto Mangabeira Unger, sobre as iniciativas que estão sendo implantadas pelo Governo do Maranhão na área educacional.

As equipes das secretarias de Educação e Ciência e Tecnologia apresentaram ao ministro os projetos que compõem a estratégia do Governo do Estado para reverter os baixos índices educacionais ao longo dos próximos quatro anos. Com a revisão da matriz do Ensino Médio e de programas que visam proporcionar um ambiente acolhedor aos estudantes, o Maranhão começa a dar uma atenção verdadeira à Educação. “Temos feito esse esforço concentrado na Educação porque acreditamos que ela é o primeiro passo para a verdadeira mudança dos cidadãos em formação,” destacou o governador Flávio Dino.

Durante toda a sexta-feira (17), Unger conheceu os detalhes do programa Escola Digna, que pretende erradicar as escolas de taipa e palha nos municípios maranhenses. O governo construirá novos ambientes escolares e entregará para a administração municipal promover o Ensino Fundamental, bem como propiciar formação por 24 meses para os professores que atuarem nessas escolas.

A instalação dos Institutos Estaduais de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema) também foram tema de apresentação. Os institutos valorizarão as vocações produtivas e econômicas de cada região, promovendo educação inclusiva e conjugada com as oportunidades de emprego e empreendedorismo.

O plano de humanização, cooperação e inclusão social a partir da Educação Pública gerenciada pelo Governo do Estado começou a ser aplicado este ano sob a coordenação do governador Flávio Dino.

Deputados visitam terreno abandonado da Refinaria de Bacabeira

Comissao

Comissão se reuniu em São Luís para auditar obras inacabadas da Refinaria Premium I

G1, com edição

Após a Petrobras anunciar o cancelamento das obras de instalação das refinarias Premium no Maranhão e no Ceará, representantes da Comissão Externa da Câmara Federal visitaram o local onde o empreendimento seria instalado na cidade maranhense, nesta sexta-feira (17).

O objetivo da visita é verificar a situação das obras abandonadas, dialogar com as comunidades locais e encaminhar relatório às autoridades para evitar o desperdício do dinheiro público. Somente no estado maranhense, foram investidos mais de R$ 2 bilhões.

O relator da comissão deputado federal Raimundo Gomes de Matos (PSDB-CE) vistoriou o local na companhia dos deputados federais Eliziane Gama (PPS-MA) e Weverton Rocha (PDT-MA).

Depois do Maranhão, a comissão visitará o local onde seria instalada a refinaria Premium em Caucaia (CE). Feito isto, um relatório será encaminhado à Polícia Federal (PF) e Ministério Público Federal (MPF). Matos afirmou que representantes do órgão ministerial teriam sido convocados, mas não compareceram à visita.

Também acompanham a vistoria os deputados estaduais Fernando Furtado (PCdoB-MA), Cabo Campos (PP-MA), Zé Inácio (PT) e Max Barros (DEM-MA).

Patetice do dia: Quem esculhambou Marcio Jerry primeiro?

Marco caio

Não entendeu? Clique aqui…

Em casa de ferreiro o espeto é de pau…

unnamed

O prédio da foto ao lado pertence a Júlio Gonzalez, sogro do médico José Marcio Leite (ex-adjunto da Secretaria de Saúde do Maranhão).

O imóvel originalmente residencial foi locado, ainda na gestão de Ricardo Murad, para o funcionamento da Central de Leitos, Central de Ambulâncias e do Conselho Estadual de Saúde, e o contrato renovado no final do ano passado pela bagatela de R$ 262 mil.

Na época, o negócio familiar foi assinado pelo advogado Márcio Gonzalez Leite, filho de José Márcio Leite, quando esse exercia o cargo de assessor jurídico da Secretaria de Saúde. É um típico caso de nepotismo e favorecimento que nunca foi sequer questionado pelo Ministério Público de Contas do Maranhão.

SEDESNos bastidores do Judiciário, comenta-se que a ação apresentada pela deputada estadual Andrea Murad, filha de Ricardo, fora elaborada pela procuradora Flávia Gonzalez, do MPC, também filha de José Márcio…

Para acabar com essas imorais coincidências, o governador Flávio Dino promoveu um concurso visando a contratação das entidades que atuarão na gestão da saúde estadual a partir de maio.

A legalidade do certame foi reconhecida pelo Supremo Tribunal Federal, desarticulando toda a ação orquestrada pelas famílias Sarney, Murad e Gonzalez com o propósito de manter os privilégios da “máfia” que comandava a SES.

Síndrome de Vossa Excelência

CensoresMarinheiros de primeira viagem da Assembleia Legislativa do Maranhão estão se achando acima do bem e do mal. Acima de qualquer crítica, denúncia ou sequer menção pela imprensa maranhense.

São parlamentares recém-eleitos, alguns acossados por suspeitas graves, que desenvolveram uma espécie de “Síndrome de Vossa Excelência”, fazendo de tudo para cercear a atuação de jornalistas, blogueiros, radialistas e dos demais profissionais que cobrem a “Casa do Povo” diariamente.

O caso mais grave é o da deputada estadual Andrea Murad, do PMDB, que recebeu de bandeja a cabeça de um conhecido blogueiro de São Luís, depois de exigir a exoneração do profissional em um grupo de WhatsApp frequentado pelos que se consideram “patrões” do Poder Legislativo.

Curiosamente, a herdeira de Ricardo Murad subiu a tribuna, na semana retrasada, para condenar qualquer tipo de censura aos profissionais que atuam no legislativo estadual.

Os deputados Wellington do Curso (PPS), Rigo Teles (PV) e Zé Inácio do Incra (PT) também desenvolveram sintomas da perigosa síndrome, que ameaça gravemente a liberdade de imprensa e de expressão no Maranhão.

O blog certamente voltará a este assunto…

Reunião não tem quórum e Fundação da Memória Republicana continua sem presidente

Ester Marques Cultura MA

Ester Marques lamentou a falta de quórum na reunião que definiria os nomes para a escolha do novo presidente da FMRB

O Conselho Curador da Fundação da Memória Republicana Brasileira não conseguiu reunir hoje para deliberar sobre a lista tríplice com os nomes que serão apresentados ao governador Flávio Dino para a escolha do novo presidente da instituição. Apenas 3 conselheiros compareceram. O próprio Presidente do Conselho Curador, Benedito Buzar, foi um dos ausentes.

A Secretária de Cultura do Maranhão e conselheira Ester Marques lamentou a ausência de quórum e chamou a atenção para a necessidade de se escolher o quanto antes a lista tríplice. “A Fundação está funcionando, o Convento das Mercês está aberto à visitação e com atividades, mas é necessário que seja normalizado plenamente o funcionamento da Fundação, o que só será possível com a escolha do novo presidente da instituição”.

O Diretor do Convento das Mercês, Valdênio Caminha, também se manifestou defendendo a necessidade urgente de se reunir o Conselho Curador. “Os conselheiros que representam o governo do Estado compareceram reiterando o interesse em assegurar a normalidade institucional no funcionamento da Fundação. A representação da FIEMA também compareceu. Esperamos que o presidente do Conselho Curador convoque outra reunião imediatamente para resolvermos a questão da lista tríplice a ser encaminhada ao governador Flávio Dino”.

Caminha informou que os representantes do Governo do Maranhão encaminharão até quarta-feira próxima um documento ao presidente do Conselho Curador solicitando a imediata convocação de nova reunião. “Enquanto isso estamos trabalhando e assegurando o funcionamento normal do Convento das Mercês”, garantiu.

Edinho Lobão é o mais faltoso da legislatura passada no Senado

Congresso em Foco

Playboy assumido, suplente de senador do pai, Edison Lobão, acumulou 164 faltas na legislatura passada

Filho e suplente do senador Edison Lobão acumulou 164 faltas na legislatura passada

Na última legislatura, de fevereiro de 2011 a dezembro de 2014, nove parlamentares faltaram o equivalente a um ano de sessões. Deixaram de comparecer a pelo menos 112 reuniões destinadas a votações – ou seja, a um quarto das realizadas nos quatro anos. As sessões deliberativas são aquelas marcadas para votação, as únicas em que a presença é obrigatória.

O ranking dos parlamentares que deixaram de comparecer a 25% das 451 sessões deliberativas da legislatura traz nomes conhecidos da política nacional. O senador mais faltoso foi Lobão Filho (PMDB-MA), suplente de seu pai Edison Lobão (PMDB-MA), ministro de Minas e Energia no primeiro mandato da presidente Dilma Rousseff.

Isso fez com que Lobão Filho exercesse o mandato por quatro anos. Das 400 sessões de que deveria participar em seu mandato, o primeiro suplente se ausentou em 164. Dessas faltas, 53 estão sem justificativa. Em maio de 2011, Lobão Filho sofreu um acidente automobilístico, o que contribuiu para a soma de ausências na Casa (foram 26 licenças médicas naquele ano). Mas, ainda assim, o peemedebista aparece como o senador que teve mais faltas não justificadas em 2013 e 2014.

Além de Lobão Filho, estão entre os que faltaram o equivalente a um ano de sessões Mário Couto (PSDB-PA), Jader Barbalho (PMDB-PA), Fernando Collor (PTB-AL), Sérgio Petecão (PSD-AC), Francisco Dornelles (PP-RJ), Cícero Lucena (PSDB-PB), Epitácio Cafeteira (PTB-MA) e Kátia Abreu (PMDB-TO).

Nem todos os senadores podem ser enquadrados na mesma condição. Alguns deles atribuíram parte de suas faltas a problemas de saúde. Aos 90 anos, Cafeteira, por exemplo, acumulou 46 licenças médicas apenas no ano passado. Os dados extraídos da página oficial do Senado apontam que Lobão Filho e Mário Couto faltaram a mais de um terço das sessões. Os dois senadores lideram a lista de faltas dos últimos quatro anos.

Jader Barbalho foi o mais ausente em 2012 e 2013, ficando em terceiro lugar entre os mais faltosos da legislatura. Apesar de ter iniciado o mandato no final de 2011, Jader deixou de compareceu a 137 sessões no período em que estava no mandato. A maioria de suas faltas, 116, foi abonada devido às licenças apresentadas à Mesa Diretora.

Em quarto lugar está o ex-presidente Fernando Collor. O petebista não marcou presença em 28% das 424 sessões. Collor e Petecão continuam no mandato. Francisco Dornelles é vice-governador do Rio de Janeiro. Jader está de licença médica e Kátia Abreu se afastou do Senado para comandar o Ministério da Agricultura.

Procurados pela reportagem, nenhum dos parlamentares mais ausentes se manifestou.

Rafael Silva presta esclarecimento sobre acusação de agressão contra a ex-namorada

FB_IMG_1429279812099-1Recentemente foi publicado um documento intitulado “Carta Aberta à Sociedade Maranhense” acusando o advogado popular, Rafael Silva, de violência contra mulher e, também, fazendo duras criticas ao sistema de judiciário maranhense, acusando-o de lentidão.

O conteúdo da carta chegou a gerar pautas para blogs ligados à decadente oligarquia Sarney, após o deputado estadual César Pires ocupar a tribuna da Assembleia Legislativa para levar a acusação e pedir que a Comissão de Direitos Humanos da Alema chamasse este para prestar esclarecimentos àquela casa.

Em tempo, cabe registrar que o parlamentar nunca antes, na história do Maranhão, havia se envolvido em qualquer luta em defesa das mulheres e há alguns anos é protagonista de um conflito agrário no município de Codó, onde Rafael, através da Comissão Pastoral da Terra, faz a defesa da comunidade quilombola que estaria ameaçada por Pires.

O fato é que, até onde se sabe, César Pires não deu encaminhamento ao requerimento. O militante, contudo, se sentiu na obrigação de prestar os esclarecimentos necessários à sociedade maranhense, segundo revelou em contato com o Marrapá na manhã desta quinta-feira (16), em que escreveu:

A “Carta Aberta à Sociedade Maranhense” foi posta em circulação nas mídias e redes sociais, instigando comentários diversos. É, notadamente, uma Carta guiada pelo desejo de destruição.

Aprendi com as crianças do residencial Menino Gabriel (antigo “Bob Kennedy”, em Paço do Lumiar) que atos de vingança e destruição são rápidos, de grande poderio, mas jamais são movidos por ideais éticos ou de justiça. Aquelas crianças que brincavam sobre os escombros de suas casas (que haviam sido derrubadas em operação de reintegração de posse no dia anterior), me deram a generosa lição que o tempo da construção é mais demorado, mas que ele apenas nos fortalece quando a solidariedade forja a argamassa coletiva de nossos sonhos.

Peço aos que visualizarem essa matéria que tenham a delicadeza de ler a “Carta Pública de Defesa”, por mim redigida, que vai anexa. Ela vai acompanhada de documentos comprobatórios do que afirmo. Respondo assim aos termos da “Carta Aberta à Sociedade Maranhense” porque ela ofende tudo em que acredito como defensor de direitos humanos. Ela nada constrói.

Quem ler a “Carta Pública de Defesa” até o final tirará suas próprias conclusões.

Após esse gesto de defesa, retorno ao conjunto das lutas populares, como sempre fiz. Nelas convivo com homens e mulheres que têm a força de estender as mãos a quem precisa e, ainda assim, nunca perdem a delicadeza de lutar.

Essa é a vida que escolhi para mim.

Rafael Silva, São Luís-MA, abril de 2015