Aécio sobe e empata com Dilma no Datafolha; Tucano cresce no Ibope

09-05-14-Aecio-Neves-Sao-Luis_1

Com informações da Veja e Estadão

Pesquisa Datafolha divulgada na tarde deste sábado aponta que o candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, recuperou terreno na véspera das eleições e está tecnicamente empatado com a presidente-candidata Dilma Rousseff (PT), no limite da margem de erro de dois pontos porcentuais para mais ou para menos. A petista lidera a corrida com 52% das intenções de votos válidos (excluídos brancos, nulos e os eleitores indecisos), e o tucano tem 48%.

No levantamento anterior, feito pelo instituto nos dias 22 e 23, Dilma marcava 53%, e Aécio tinha 47%.

O instituto entrevistou 19.318 eleitores, em 400 municípios brasileiros, na sexta-feira e neste sábado. A pesquisa está registrada na Justiça Eleitoral com o número BR-1210/2014.

No Ibope, também divulgada na tarde de hoje, o candidato da mudança voltou a crescer.

A presidente chegou à véspera da eleição com 53% das intenções de votos válidos, contra 47% de Aécio, segundo o Ibope.

A diferença está fora da margem de erro, de 2 pontos, para mais ou para menos. No levantamento anterior, concluído na quarta-feira, Dilma tinha 54% e Aécio, 46%.

A nova velha política de Eliziane Gama

Blog do Garrone

Quem acompanhou as cenas ficou surpreso. A deputada Eliziane Gama (PPS) ao lado do ex-prefeito João Castelo (PSDB) em caminhada de apoio ao tucano Aécio Neves, na quarta-feira, 22.

image

A imagem chama atenção por várias razões. Pregadora da nova política, Eliziane não parece ter nenhum constrangimento em andar de braços dados com o ex-prefeito classificado por ela mesma como promotor do caos em São Luís.

Quem ouviu os ataques de Eliziane a Dilma Rousseff tendo ao lado o ex-inimigo político, investigado por improbidade pelo Ministério Público, não deve ter entendido nada. É como falar em corda em casa de enforcado!

Os insultos à presidenta Dilma certamente não soaram bem aos ouvidos da maioria dos seus mais de 130 mil eleitores, que votou e deve repetir o voto em Dilma. Menos ainda aos simpatizantes dos discursos contra ‘caostelo’.

Mas, a postura de Eliziane só demonstra que seu discurso de nova política não encontra amparo na realidade.

As ações falam por si. Eliziane ainda comemorava o resultado das eleições e já anunciava sua candidatura a prefeita em plena praça Maria Aragão, na noite de 5 de outubro.

Depois, num rasgo de soberba bradou que será prefeita com ou sem apoio do governador eleito Flávio Dino. Um péssimo começo para quem se diz defensora de uma nova forma de fazer política.

A nova política recomenda descer do palanque e pensar na cidade e seus habitantes.

Mas, ao que parece Eliziane não entendeu o recado dado pela população de São Luís que disse com todas as letras desaprovar brigas e birras que só prejudicam mais de 1 milhão de habitantes. E o fez elegendo um governador amigo da cidade e aliado do prefeito para trabalharem de mãos dadas por São Luís.

Gasta dois milhões em campanha e não paga justiça

Quem é o milionário maranhense declarado, pai de um vereador de São Luís, ex-deputado estadual, ex-secretário do governo Roseana Sarney (PMDB), empresário e acusado de grilagem de terra, que goza do “Justiça Gratuita”?

  A-balança-da-justiça

  • Justiça Gratuita: Benefício destinado ao cidadão com incapacidade econômico – financeira de arcar com custos processuais. Por exemplo, o cidadão que possui patrimônio de quase quatro milhões de reais não é, mesmo que gaste dois milhões de reais em campanha para deputado estadual, incapaz de arcar com as despesas de um processo. Voltaremos ao assunto!

Saiba quem recebia sem trabalhar na Casa Civil de Roseana Sarney

Roseana apaga rastros e demite quem recebia sem trabalhar na Casa Civil.

Roseana apaga rastros e demite apadrinhados políticos da Casa Civil.

O jornalista Raimundo Garrone divulgou, com exclusividade, uma nova lista com os nomes de mais 55 comissionados exonerados da Casa Civil do governo Roseana Sarney entre os dias 14 e 15 deste mês.

Na nova lista aparecem parentes da governadora, de secretários, de parlamentares e filhos de políticos ligados ao grupo Sarney. Abaixo alguns dos nomes polêmicos e seus respectivos padrinhos:

Camila Castro Abreu  – Sobrinha de João Abreu, ex-chefe do Gabinete Civil.

Carlos Antonio de Novais Lima – Sobrinho do deputado federal Pedro Novais.

Cíntia Itapary Albuquerque – Sobrinha de Joaquim Itapary.

Hilton Amorim Rocha – Tio do ex-secretário Hildo Rocha.

Fátima de Jesus Barros Amorim – Tia do genro de Roseana.

Fabiano Almeida Vieira da Silva – Sócio da rádio e TV Cidade.

Adriana Teixeira Balluz Aroso – Filha do ex-prefeito de Paço do Lumiar Gilberto Aroso.

Miguel de Alencar Fecury – Irmão do suplente de senador Mauro Fecury.

Gabriel Soares Amorim de Sousa – Cunhado de Rafaela Sarney, filha de Roseana.

Delmisson de Jesus Costa Ferreira Filho – Irmão do deputado federal Costa Ferreira.

Márcia Ayoub Medeiros – Filha do ex-prefeito de Santa Luzia do Paruá Riod Ayoub.

Marcella Itapary Ribeiro Moreira –  Filha do ex-secretário Eliezer Moreira Filho.

O canteiro de obras inacabadas de Roseana Sarney

Blog do Jeisael

Em 2011, Roseana Sarney tomou posse pela 4º vez como governadora do Maranhão e disse que esse seria o seu melhor governo.

Ao final de 2014, cerca de 2 meses para o fim do mandato, a gestão de Roseana Sarney é marcada por obras inacabadas.

Canteiros abandonados, poucos ou nenhum operário, obras a passos lentos e todas em atraso.

A Via Expressa, projetada para se estender por 9 quilômetros, até agora teve apenas 2,3km concluídos. A obra deveria estar pronta em 2012, e sua conclusão já foi adiada várias vezes. Trechos ainda sem asfalto, tubulação de escoamento por fazer, pouca movimentação no canteiro.

Na avenida 4º centenário, o cenário se repete, mas, o atraso é ainda maior. Iniciada no governo de Jackson Lago – antes de ser cassado, a obra atravessou 6 anos de mandato de Roseana Sarney sem ser concluída. Deveria ser um presente para o aniversário de 400 anos da capital maranhense, comemorado em 2012. A placa no local mostra o período em que deveria ser concluída. O prazo final é julho de 2014. Mas a obra parece longe de terminar.

Na duplicação da rodovia MA 203, as irregularidades começam pela placa onde deveria constar as informações sobre o serviço, ela está instalada em propriedade privada sem autorização. Orçada em mais de 29 milhões de reais, a obra é uma parceria do estado com o governo federal. Mas, o nome do governo do estado foi omitido da placa durante o período de campanha eleitoral, permanecendo apenas o nome ministério do turismo.

O serviço se arrasta, causa transtornos e perigo com a falta de sinalização. Com inicio em outubro de 2013 e previsão de duração de 300 dias, a obra permanece longe de conclusão e com o prazo estourado em pelo menos 2 meses.

Diante de tanto atraso e de tanto por fazer, será preciso um milagre para que estas e outras muitas obras prometidas sejam entregues nos 2 meses de mandato que restam a Roseana Sarney.

Flávio Dino anuncia criação e presidente da Empresa Maranhense de Transportes Urbanos

josé artur cabral marquesSolucionar os problemas de mobilidade urbana, com foco na capital e nas cidades vizinhas, será uma das preocupações do governo de Flávio Dino. Por isto, nesta sexta (24), o governador eleito anunciou o presidente da Empresa Maranhense de Transportes Urbanos, que será criada durante o seu mandato à frente do Poder Executivo.

Este foi um dos compromissos assumidos por Flávio Dino durante a campanha. Após ouvir diversos setores da sociedade civil, surgiu a proposta da criação de um setor especializado em mobilidade urbana e transporte público.

A criação da empresa está prevista no Programa de Governo de Flávio Dino e funcionará como articuladora entre municípios das regiões metropolitanas para captar recursos junto ao Governo Federal e prestar assistência técnica aos municípios, com foco prioritário na Ilha de São Luís.

JOSÉ ARTUR CABRAL MARQUES – Empresa Estadual de Transportes Urbanos

Professor da Universidade Estadual do Maranhão, José Artur Cabral Marques é formado em Engenharia Elétrica e tem pós-graduação em Gestão de Transportes. No seu currículo estão também os mestrados em Planejamento de Sistema e em Engenharia de Automação.

Com 20 anos de experiência no setor privado, José Artur também é Gestor de Pós-Graduação na Universidade Ceuma e tem atuação destacada na prestação de consultoria para grandes empresas nacionais e multinacionais. Foi secretário adjunto de Transportes em São Luís.

À frente da Empresa Estadual de Transportes Urbanos, José Artur terá como foco principal a articulação do transporte público urbano entre os 4 municípios da região metropolitana na Grande Ilha.

Lula e Dilma sabiam do Petrolão, diz doleiro

Blog do Josias

CapaVejaEm reportagem de capa, a revista Veja informa a menos de 72 horas da eleição presidencial: “O doleiro Alberto Youssef, caixa do esquema de corrupção na Petrobras, revelou à Polícia Federal e ao Ministério Público, na terça-feira, que Lula e Dilma Rousseff tinham conhecimento das tenebrosas transações na estatal.”

Acusado de lavar algo como R$ 10 bilhões em verbas de má origem, Youssef foi preso em março. Depõe como delator desde 29 de setembro. De acordo com o relato do repórter Robson Bonin, o doleiro está bem mais magro, exibe um rosto pálido, raspou o cabelo e livrou-se da barba. Habituado às sombras, ele agora rompe o silêncio com desassombro.

A alturas tantas, Youssef soou peremptório: “O Planalto sabia de tudo.” O delegado federal que o inquiria quis saber: “Mas quem no Planalto?” E o delator: “Lula e Dilma.” Exposto no site da revista, o teor da capa de Veja veio à luz mais cedo. Normalmente, costuma ser divulgado nas noites de sábado. Por ora, o Planalto, o Instituto Lula e o PT não se manifestaram.

Após denúncia de Marcelo Tavares, Justiça suspende licitação abusiva do Governo Roseana

Juiz diz que licitação abusiva do governo Roseana pode ferir os cofres públicos.

Juiz diz que licitação abusiva do governo Roseana pode ferir os cofres públicos. Denúncia é de Marcelo Tavares (foto).

Justiça proibiu, na tarde desta quinta (23), a licitação aberta pelo Governo Roseana Sarney que tinha por objetivo contratar empresa para gerenciar o Sistema Penitenciário do Maranhão por dois anos. O valor foi considerado abusivo e foi denunciado à Justiça pelo deputado estadual Marcelo Tavares (PSB), coordenador da Equipe de Transição designada por Flávio Dino.

Com valor de R$ 1,39 bilhão, a licitação seria realizada na tarde desta quinta (23), às 15h, na Comissão Central de Licitação do Governo do Estado. O valor, que corresponde a nada menos que 10% de todo o orçamento do Estado, foi considerada abusiva pelo juiz Douglas de Melo Martins, que responde pela Vara de Interesses Difusos e Coletivos.

O juiz acolheu a argumentação do deputado, que demonstrou que o contrato pretendido pelo Governo Roseana era abusivo. A licitação transcorreria no final do mandato de Roseana Sarney, o quer descumpre o artigo 42 da Lei Complementar 101/2000. O dispositivo legal proíbe que nos últimos oito meses de administração sejam feitas contratações que não possam ser pagas pelo governo que termina.

Além disto, o juiz salientou que o valor global do contrato ultrapassa o razoável para a contratação desse serviço está muito acima do praticado em todo o Brasil. A título de comparação, o juiz mostrou que o estado do Alagoas gasta mensalmente por preso o valor total de R$ 3 mil, enquanto o contrato proposto por Roseana Sarney dedicaria a cada preso nada menos que R$ 8.891,00 mensalmente.

A decisão, segundo o magistrado, teve por obrigação “resguardar o patrimônio público, especialmente em razão da proibição do enriquecimento ilícito do particular às custas da Administração Pública”. O caso continuará sendo investigado pela Justiça Estadual.

Ida de Flávio Dino ao Amapá é marcada por grande comício anti-Sarney na capital

A passagem de Flávio Dino no final do segundo turno no Amapá foi o que se pode chamar de apoteótica. Responsável pela derrota do grupo oligárquico no Maranhão e que agora sonha em migrar seu poderio para o Amapá, Flávio participou de comício em apoio à reeleição de Camilo Capiberibe – candidato opositor ao grupo de José Sarney naquele estado.

Em discurso inflamado, Flávio Dino dirigiu uma palavra de coragem aos amapaenses. Após sofrer agressões de rádios e TVs quase que diuturnamente desde que chegou à política, Flávio venceu as eleições para o governo do estado com larga vantagem n Maranhão.

Eram mais de 5 mil amapaenses reunidos em Macapá em um grande comício que reuniu também lideranças políticas locais e os três senadores do Estado. Davi Alcolumbre (eleito em 2014 no lugar de Sarney), Randolfe Rodrigues e João Capi. Todos apoiam Camilo Capiberibe.

Empolgados com o discurso do governador eleito que apoia a reeleição de Capiberibe, os amapaenses iniciaram um coro: “Fora, Sarney! Fora Sarney!” que deve ter se repetido por 10 vezes. Acompanhando a animação do público, Dino arrematou: “Há quem diga que eles foram expulsos do Maranhão e estão vindo para o Amapá. Mas eu vou levar esta boa-nova para o Maranhão: eles vão ter que comprar passagens com destino para outro lugar”.

O público foi ao delírio…

Arnaldo passa por constrangimento na Assembleia por causa de calote

Arnaldomelolouremar.com_.br_O presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, Arnaldo Melo (PMDB), passou por um constrangimento daqueles na manhã desta quinta-feira (23).

No plenário, o deputado estadual conversava com jornalistas sobre a possibilidade de renúncia da governadora Roseana Sarney (PMDB), quando foi abordado pelo radialista Zé Filho para tratar sobre dívidas de campanha.

“Quando o senhor vai pagar a gente, deputado?”, questionou o profissional, cobrando explicações sobre o calote generalizado que o candidato derrotado ao governo do Estado, Edinho Lobão (PMDB), aplicou em Imperatriz.

Vermelho de vergonha, o parlamentar ainda tentou se explicar, mas não deu perspectiva de quando o compromisso de campanha será honrado. “Não tenho contato com o Edinho desde o dia da eleição”, afirmou Arnaldo, que foi candidato a vice-governador da coligação Pra frente, Maranhão.

Um grupo de profissionais imprensa e cabos eleitorais que trabalharam na campanha majoritária do PMDB se mobiliza para denunciar o calote ao Ministério Público Estadual e cobrar as dívidas em uma ação na Justiça do Trabalho.