Crise na oligarquia: Apertem os cintos, o piloto sumiu

SarneyNão é segredo para ninguém que o senador José Sarney sempre exerceu um poder absoluto no grupo político que lidera há 50 anos. Aparentando manter a calma, Sarney sempre foi o piloto que passava tranquilidade à tripulação da aeronave oligárquica.
Por isso mesmo, recentes atitudes agressivas do antigo coronel estão servindo de termômetro do tamanho da crise no seu grupo, amarrado a um candidato que tem uma rejeição gigantesca, não possui carisma e é detentor de uma ficha para lá de comprometedora.
No domingo, Sarney publicou um artigo cheio de ódio, em que trata adversários como “pivetes” e condena a oposição ao “inferno”. Termos tão grosseiros chamaram muita atenção, tanto quanto os vários erros gramaticais cometidos no artigo, o que é estranho para um “imortal” da Academia Brasileira de Letras.
Já na segunda-feira, o oligarca-chefe convocou prefeitos da Baixada para uma sessão de “enquadramento”. Para surpresa e constrangimento geral, o senador Sarney era o mais exaltado, dizendo aos berros que o candidato Flávio Dino iria tomar a “propriedade” dos presentes e “cassar todo mundo”. Diante de tantos impropérios, os demais presentes, entre os quais Lobão, Lobinho e Roseana, viram que a raiva e a insensatez tomaram conta do senador.
Um dos prefeitos presentes à reunião, às gargalhadas sintetizou o evento aos seus pares: “Apertem os cintos. O piloto sumiu”.
O fiasco dos atos de campanha de Edinho Lobão mostra que o “tempo de murici” chegou para ficar no seio da oligarquia. E cada um que cuide de si, já que o piloto está fora de si.

Presídio de Pedrinhas pode levar o Brasil ao banco dos réus na OEA

Época

presosÉ altíssima a chance de o Brasil se tornar réu na Corte Interamericana de Direitos Humanos por causa do presídio maranhense de Pedrinhas.

Nesta semana, um relatório elaborado por ONGs do setor e pela OAB será enviado ao tribunal. Ele refletirá o caos encontrado por essas entidades numa visita feita ao presídio há dez dias.

Em dezembro, a Comissão de Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos (OEA) já havia advertido o Brasil a tomar providências em relação ao presídio.

Aquela foi uma reação ao assassinato de 60 presos de Pedrinhas ocorridos em 2013. Neste ano, já foram mais onze.

Reportagem denuncia várias obras inacabadas do “melhor governo da vida” de Roseana Sarney

Na semana passada, a TV Guará colocou no ar uma grande reportagem sobre as obras do melhor governo da vida de Roseana Sarney. Nenhuma delas foi concluída ou tem previsão de ser terminada, revelando as grandes enganações do grupo Sarney.

O último mandato de Roseana foi um verdadeiro fiasco. Sem conseguir emplacar uma obra sequer, a governadora termina o 4º mandato desgastada e com rejeição alta em todas as pesquisas de avaliação de governo.

Sua dificuldade fez com que, mesmo sendo filha de José Sarney, ela tivesse que retirar a candidatura ao Senado, onde queria passar mais 8 anos de mandato. A reportagem se ateve às obras realizadas em São Luís, mas o blog Marrapá pode dar várias dicas de locais que se a equipe da TV Guará quiser, poderá encontrar cenários de arrepiar.

Esse é o modelo Sarney de governar. Grandes fortunas destinadas a obras que nunca terminam. E na sua cidade? Qual é a obra inacabada de Roseana Sarney?

Rejeição a Edinho Lobão chega a 40% e dificulta campanha sarneysista

rejeicao tv guara exata julho

O dado que mais chama a atenção dos analistas políticos do Maranhão é a enorme rejeição do candidato da família Sarney, Edinho Lobão, que chega a inacreditáveis 40% na pesquisa realizada pela TV Guará.

O aumento de pessoas que dizem que não votariam “de jeito nenhum” em Edinho Lobão revela a fragilidade da candidatura de Edinho, que sofre por diversos escândalos deflagrados nos últimos dias.

O mais impressionante deles foi a revelação de que o candidato apoiado por Roseana Sarney e José Sarney recebe da secretaria de Ricardo Murad nada menos que R$ 30 mil por mês para realizar tratamento de pessoas com câncer. No entanto, o local é nada mais que uma clínica fantasma.

O contrato celebrado entre Edinho Lobão e Ricardo Murad, ao invés de ajudar os pacientes, serve apenas para encher os bolsos do suplente de senador que ocupa a cadeira do pai. Além deste caso, este blog revelou com exclusividade que Edinho foi condenado a 1 ano e 4 meses de prisão por manter uma TV pirata. Edinho também foi condenado à prisão em outro processo por não repassar encargos trabalhistas.

Os casos escandalosos podem ter sido o motivo para tamanha rejeição a um candidato que nunca disputou uma eleição.

Veja abaixo o número referente a todos os candidatos.

Rejeição

Edinho Lobão (PMDB) – 40%

Luís Pedrosa (PSOL) – 16%

Flávio Dino (PCdoB) – 16%

Josivaldo Corrêa – 16%

Saulo Arcangeli (PSTU) – 14%

Zé Luís Lago (PPL) – 14%

Observação: Na entrevista, o eleitor poderia rejeitar mais de um candidato, possibilitando a soma maior que 100%. A pesquisa tem margem de erro de 3,2%; para mais ou para menos. O levantamento foi registrado no Tribunal Regional Eleitoral com o número MA-00022/2014.

Fantástico denuncia uso de laranjas para desvio de dinheiro público no Maranhão

Prefeita Carmen Neto denunciada pelo Fantástico, ao lado do coordenador de campanha de Edinho Lobão, Clodomir Paz.

Prefeita Carmen Neto, denunciada pelo Fantástico, ao lado do coordenador de campanha de Edinho Lobão, Clodomir Paz.

A denúncia sobre um esquema de laranjas que movimenta R$ 30 milhões, dinheiro público, em cidades pobres do interior do Maranhão foi o que levou os jornalistas da TV Globo a serem ameaçados e assaltados. São contratos municipais nas mãos de empresas suspeitas, muitas delas não têm sede, e nem capacidade de prestar o serviço. Mais uma vez, quem paga a conta é o cidadão comum. E o sofrimento começa na mais básica das necessidades.

“Quando eu acordo de manhã, venho para essa ponta de mato aqui fazer necessidade, xixi. Tudo pra cá”, conta a lavradora Maria Santana.

A vizinha dela teve mais sorte, aparentemente. Dona Maria mostra o banheiro construído pela Prefeitura há menos de dois anos. A pia é de plástico. “Um parafuso aqui, outro aqui. Isso aqui, qualquer coisinha quebra tudo. Nada presta aqui”, ela diz.

Mata Roma e Anapurus são cidades pequenas, cada uma com pouco menos de 16 mil habitantes. Moradores da Zona Rural sofrem com a falta de saneamento básico.

A lavradora Cristiane Teixeira nunca usou um banheiro. “Tenho 21 anos, nasci aqui e nunca usei. Nunca tomei banho de banheiro”.

Dorival Mendes Nascimento, lavrador, mora há 40 anos na região e nunca teve água em um chuveiro: “Tem que tirar água do meu poço, e agora chegou esse poço”.

Mas, para os moradores, o poço ainda não chegou de vez. “Eles apareceram para fazer esse poço, final de maio, agora de 2014. Só fizeram furar”, diz Cristiane Teixeira dos Santos, lavradora.

Nos dois municípios, essas obras são feitas com dinheiro público. Empresas negociaram nas duas cidades contratos que, somados, chegam a R$ 30 milhões.

Em Mata Roma, a construtora Santa Margarida recebeu, só em 2012, mais de R$ 2,2 milhões para abastecimento e saneamento. A proprietária é Rejânia Maria Pinheiro dos Santos. Ela se recusou a falar com o Fantástico.

Em uma rede social, Rejânia aparece em uma foto abraçando José Ári, irmão de criação dela. No papel, José Ári é dono de outra construtora, a São Lourenço, que presta serviço ao mesmo município. Também no papel, a São Lourenço é capaz de fazer perfuração e construção de poços de água.

Mas veja o que José Ári responde quando o repórter Eduardo Faustini pergunta pela empresa.

José Ári: Que empresa?
Faustini: A sua empresa, que você presta serviço.
José: Eu?
Faustini: É.
José: Eu não. Não é eu, não.
Faustini: Você não tem empresa?
José: Não.

Em seguida, ele dá outra explicação: “Eu saí há uns três meses”.

Técnicos da Controladoria-Geral da União fiscalizaram as obras feitas com dinheiro público no município. Segundo o relatório da CGU, a construtora São Lourenço, de José Ári, não está apta a executar obras ou serviço de engenharia.

Outro esquema é no aluguel de veículos para a mesma prefeitura. Segundo a CGU, as locadoras Matarromense e Abiviagens receberam, em apenas um ano, R$ 537 mil pelo serviço de transporte escolar.

No papel, Valdecy Garreto Silva é o dono da Matarromense, uma das maiores locadoras da região. A empresa também tem contratos em Anapurus.

Faustini: O senhor é o único dono dessa empresa?
Valdecy: Não, é um irmão meu que… Eu tenho um irmão meu. É só no meu nome, ela, mas ele que resolve tudo aí.
Faustini: Quanto o senhor ganha nessa empresa?
Valdecy: Eu não sei nada.

Josivan, irmão de Valdecy, foi vereador em Mata Roma e tem mais empresas de locação de veículos. Na rua que consta como endereço no registro da Matarromense, não existe empresa nenhuma, e nem casa com a numeração fornecida à junta comercial. Josivan não foi encontrado pelo Fantástico.

A outra locadora que atende à Prefeitura de Mata Roma se chama Abiviagens. Segundo a CGU, os pagamentos à empresa, de R$ 537 mil, não poderiam ter sido feitos devido a várias irregularidades. Na sede da Abiviagens, encontramos Elânia Araújo de Almeida. Ela é funcionária da Prefeitura de Mata Roma desde 2006. Mesmo assim, foi sócia do marido, Abimael Reis, quando a Abiviagens já tinha conseguido o contrato municipal.

Faustini: Você é sócia da empresa.
Elânia: Não.
Faustini: No contrato, você não está?
Elânia: Não, eu saí.
Faustini: Você passou as suas cotas pra quem?
Elânia: Foi… É outra pessoa. Parece que a filha dele.

Procurado pelo Fantástico, Abimael Reis não quis falar.

São muitos os laranjas nessa história. Mas encontramos ainda mais irregularidades.

Em Anapurus, onde a população se queixa da falta de saneamento básico, o mestre de obras que fiscaliza a construção dos banheiros diz que recebe o salário em dinheiro vivo, diretamente das mãos do secretário de Infraestrutura, Júlio Neto. “Eu recebo pelo Júlio Neto. É dinheiro “em peça” mesmo. O patrão passa o dinheiro pra mim, pago meus trabalhadores. E é assim”, ele conta.

O secretário de Infraestrutura de Anaparus – MA, Júlio Neto, nega a irregularidade nos pagamentos: “Ele recebe da construtora, viu? Agora, eu vou fiscalizar. Eu tenho que fazer a minha parte como secretário”.

Ainda em Anapurus, a empresa Premier tem R$ 3 milhões em contratos para construção e manutenção de estradas e ruas. No papel, o dono é Javé Ferreira da Costa Lima. Só que ele é operário concursado da empresa de águas do estado.

Faustini: Só um minuto. Eu quero falar sobre a sua empresa. Por que você não pode falar?
Javé: Não quero falar.
Faustini: Só um instante.
Javé: Dá licença!
Faustini: eu preciso falar contigo
Javé: Não tenho nada para falar
Faustini: Eu quero falar sobre a sua empresa que presta serviço para a Prefeitura de Mata Roma.

Procurada pelo Fantástico, a prefeita de Mata Roma, Carmen Neto, não foi encontrada nem retornou recado que nossa equipe deixou na Câmara de Vereadores.

Já o advogado da prefeita Tina Monteles, de Anapurus, diz que ela não cometeu irregularidades: “Nós temos todos os processos licitatórios na maior transparência. Todas as obras estão lá”, afirma.

As relações suspeitas entre o assalto à equipe da Globo e aliados de Edinho Lobão

Tina Monteles e ao lado da principal apoiadora de Edinho Lobão, Roseana Sarney.

Tina Monteles e ao lado da principal apoiadora de Edinho Lobão, Roseana Sarney.

Deu o que falar a prisão do PM cabo Raimundo Silva Monteles, acusado de participar da embocada que assaltou os repórteres do Fantástico esta semana em Mata Roma. A equipe fazia reportagens sobre corrupção e eleições na região do Baixo Parnaíba.

Ninguém sabe ao certo qual a relação política que existe por detrás do crime escandaloso contra a imprensa, mas o fato do cabo da PM preso ter o mesmo sobrenome da prefeita é de se estranhar.

Aliada de Edinho Lobão em Anapurus, a prefeita Tina Monteles tem emitido várias notas de esclarecimento em que se exime da culpa pelo ocorrido. O grupo de jornalistas comandado por Eduardo Faustini (da Rede Globo) foi abordado por 7 homens que levaram os equipamentos de filmagem após a equipe ter feito matéria investigativa no Baixo Parnaíba.

Para quem não acompanhou, a equipe do Fantástico investigava crimes de corrupção em Anapurus, Mata Roma e Urbano Santos – cidades que receberam milhões em convênios com a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social, do famoso secretário Fernando Fialho que está na mira do Ministério Público por celebrar convênios fantasmas em 2013.

Anapurus é administrado por Cleomaltina Moreira Monteles, a Tina Monteles (PRB), de 61 anos. A cearense Carmem Silva Lira Neto (PMDB), 31, é a prefeita de Mata Roma.

São muitos casos mal explicados que a imprensa nacional deve escandalizar nos próximos dias. Vale acompanhar!

Playboy Lobinho promete "construir um Maranhão mais rico e mais pobre"

edinho lobaoOntem (17), durante discurso na cidade de Passagem Franca, o candidato a governador Edinho Lobão (PMDB) cometeu mais um ato falho ao afirmar que, se eleito, pretende “construir um Maranhão mais rico e mais pobre”.

O deslize psicológico do playboy brasiliense demonstra que ele pensa em repetir o modelo Sarney de governar: com familiares e amigos cada vez mais ricos e a população cada vez mais pobre.

O vacilo inconsciente de Edinho pode ser visto no vídeo abaixo, postado pelo blogueiro João Bandeco:

Marcos Silva e Haroldo ameaçam "poderosos" e podem surpreender na eleição para o Senado

Racha nas intenções de voto: Candidatura de Roberto não é mais unanimidade, diz pesquisa.

Racha nas intenções de voto: candidatura de Roberto não é mais unanimidade, diz pesquisa.

Faltando pouco mais de dois meses para as eleições, os esquerdistas Marcos Silva (PSTU) e Haroldo Sabóia (PSOL) despertam o interesse do eleitorado de oposição e ameaçam as candidaturas de Roberto Racha (PSB) e Gastão Vieira (PMDB) para o Senado Federal.

marcossilva

Marcos Silva com 9% para o Senado Federal.

De acordo com os números divulgados ontem pela Exata/TV Guará, mesmo sem a estrutura política e financeira dos candidatos “poderosos”, os nanicos já acumulam 23% das intenções de voto.

O vice-prefeito de São Luís, Roberto Racha (PSB), que antes navegava tranquilamente com percentuais acima dos 50 pontos, caiu para apenas 28%. Na cola dele, aparece o ex-ministro do Turismo, Gastão Vieira (PMDB), empatado tecnicamente com 22%.

No meio político, diante da apatia do eleitorado em relação aos dois principais nomes da disputa, há quem acredite que Haroldo e Marcos podem repetir o fenômeno que por muito pouco não elegeu Bira do Pindaré (PT) em 2006.

Haroldo Sabóia também ameaça os poderosos.

Haroldo Sabóia também ameaça os poderosos.

Naquela eleição, enfrentando o peso dos ex-governadores João Castelo (PSDB) e Epitácio Cafeteira (PTB), o então candidato a senador pelo PT saiu das urnas com surpreendentes 25,58%. Foram 557.035 votos em protesto aos dois nomes apoiados por Jackson Lago (PDT) e Roseana Sarney (PMDB).

O próprio Haroldo Sabóia experimentou este fenômeno em 2002, quando saiu das eleições com quase meio milhão de votos, enfrentando adversários como Roseana Sarney (PMDB), João Alberto (PMDB) e Epitácio Cafeteira (PDT).

O ex-deputado constituinte, no entanto, não soube se manter em evidência. Mas, desta vez, tem a chance de superar o discurso raivoso e despontar como uma boa opção para o eleitorado que deseja a mudança na política.

Assim como tem feito Marcos Silva desde o pleito de 2010…

Deputado denuncia esquema eleitoral no TCE, mas no de Alagoas

Blog do Garrone

froz-sobrinho-guerreiro-junior-edimar-cutrim

No Maranhão, o presidente do TCE é Edimar Cutrim. Seu sobrinho Fróz é presidente do TRE.

O deputado federal João Caldas (Solidariedade- Alagoas) denunciou na Câmara um suposto esquema eleitoral envolvendo o Tribunal de Contas do Estado de Alagoas, prefeitos e vereadores.

A denúncia do deputado alagoano pode virar um rastro de pólvora, atingindo todos os tribunais de contas dos estados brasileiros, inclusive o Maranhão, onde muito se fala, mas ninguém tem a coragem de denunciar.

Caldas disse na tribuna da Câmara que o TCE-AL virou um comitê eleitoral, e que o presidente do Tribunal, Cícero Amélio, “está usando o Tribunal de Contas descaradamente, pressionando prefeitos, vereadores e cooptando pela força da corrupção os prefeitos e vereadores, pressionando empresas e recebendo dinheiro de empresas”.

O deputado alagoano alertou que é preciso dar um basta nesse esquema de extorsão e que “chega de malandragem desse Presidente do Tribunal de Contas, que está pressionando, assaltando as prefeituras e os empresários do Estado de Alagoas”, afirmou.

“Prefeitos, Presidentes de Câmara e Vereadores estão sendo pressionados. Vão lá. Se não derem 500 votos, 1000 votos ao filho do Presidente do Tribunal de Contas, o Tribunal de Contas vai lá, pega o Prefeito e o estraçalha. Os Prefeitos estão sendo pressionados. Amarelam. Têm medo, porque lá não acontece nada. Eles fazem o que querem mesmo”, denunciou Caldas.

Em nota o presidente do TCE-AL disse que tomará todas as providências cabíveis e necessárias no sentido de representar contra o deputado, obrigando-o a provar o que, de forma leviana, alude conhecer.

Qualquer semelhança com o Maranhão é mera coincidência…

Com informações do Correio de Alagoas

Aécio e Campos travam guerra do palanque duplo

O Estado de S. Paulo.

aecio-e-eduO senador Aécio Neves, candidato do PSDB à Presidência, e o ex-governador Eduardo Campos, postulante do PSB, travam disputa acirrada pelo protagonismo nas 10 campanhas estaduais onde seus partidos estão coligados.

Adversários diretos por uma vaga no 2º turno na corrida ao Planalto, eles foram obrigados, em nome das conjunturas locais, a aceitar que aliados abrissem espaço igual para ambos nos palanques regionais. “Aqui em Santa Catarina, o Paulo Bauer (candidato do PSDB ao governo) e eu temos a honra de ter o apoio de dois candidatos à Presidência. Os dois terão espaço no meu palanque”, afirmou nesta quinta-feira, 17, Paulo Bornhausen, candidato do PSB ao Senado, em evento de lançamento oficial da coligação encabeçada por Bauer.

Aécio estava lá. Foi recebido por Bornhausen, Bauer e militantes do PSDB e PSB. “Vou pedir voto para Campos e recomendar voto para Aécio para quem não quiser votar no Eduardo”, disse Bornhausen. Questionado sobre a duplicidade dos palanques, Aécio despistou. “Nossa aliança é extremamente saudável. Estou confortável em estar em um palanque coerente”, afirmou.

Nos adesivos distribuídos pela equipe do tucano Bauer no evento em Florianópolis não havia foto ou nome de Aécio.

Já Bornhausen, que apoiou José Serra em 2010, Geraldo Alckmin em 2006 e Serra em 2002, foi generoso e inclui Campos e Marina Silva, a vice do candidato do PSB, no seu material.

Improviso

Quando o candidato a presidente do PSDB chegou, os correligionários de Bauer providenciaram um banner onde os dois aparecem juntos. Na primeira semana de agosto será a vez de Campos desembarcar em Florianópolis, segundo aliados de Bornhausen e Bauer.

No Maranhão, outro Estado onde os presidenciáveis dividem o palanque local, Campos chegou na frente. Ele esteve em São Luís na semana passada e participou de um evento ao lado de Flávio Dino, candidato ao governo estadual pelo do PC do B, foi o ex-governador de Pernambuco quem saiu na frente. Ele participou de uma passeata com Dino e fez críticas aos tucanos.

No Piauí, Campos e Aécio foram na convenção do candidato do PMDB, Zé Filho, no começo de julho. Os dois chegaram em Teresina quase na mesma hora e fizeram de tudo para não se encontrar. Campos também já foi ao Paraná e participou de eventos ao lado do governador Beto rixa (PSDB), que disputa a reeleição. Quando foi a Pernambuco, Aécio se encontrou longamente com Paulo Câmara, candidato do PSB ao governo estadual, e posou para fotos ao lado dele.

Em São Paulo, Alckmin tem repetido que vai fazer campanha apenas para o PSDB, mas o vice, Márcio França, que é do PSB, diz que vai apoiar Campos.