Ligação perigosa?

10708025_705786476167201_1885690635_n

A imagem abaixo foi extraída do perfil pessoal do petista Claudio Barcelos no Facebook. Nela, o médico e candidato a deputado estadual pelo PT, Yglésio Moyses, convida o “companheiro” de legenda para comparecer ao seu comitê de campanha, localizado no Renascença.

claudio barcelos

Detido na manhã desta segunda-feira (15), Barcelos foi acusado de receber propina para garantir a liberação de presidiários do Centro de Detenção do Complexo de Pedrinhas (Cadet), por valores que chegariam – segundo as investigações da polícia – à casa dos R$ 300 mil.

Apesar do convite acima e da confirmação de vários petistas consultados pelo blog, Yglésio nega ter qualquer relação pessoal ou profissional com diretor preso pela Superintendência Estadual de Investigação Criminal (Seic).

Então tá!

Roseana e Lobão têm levado o Maranhão às páginas policiais do país, diz Othelino

othelinoO deputado estadual, Othelino Neto (PCdoB), disse, na sessão desta segunda-feira (15), que o Maranhão vem batendo recordes negativos por conta da governadora Roseana Sarney e do ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, que agora se destacam, nacionalmente, nas páginas policiais. O parlamentar citou as revistas Época, Veja e IstoÉ que trazem os dois como citados e enrolados em um depoimento do ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa.

“Olhem no que transformaram o Maranhão. Escândalos sucessivos e, pior, os dois permanecem em um silêncio, sem sequer explicar e sem apresentar à sociedade brasileira e maranhense uma explicação para isso. A governadora continua calada e agora resolveu andar o Maranhão, tentando cooptar lideranças e tem escutado coisas que não gostaria. Tem colhido os frutos do péssimo governo que impõe aos maranhenses”, disse Othelino Neto.

Othelino voltou a citar, na tribuna, a cena de uma senhora de Icatu que, de forma respeitosa, porém veemente, cobrou da governadora as ações do governo do Estado lá no município. O deputado disse que Roseana esteve, recentemente, em Primeira Cruz também tentando cooptar lideranças em troca de obras e promessas.

Conduta vedada

O deputado disse que, em Icatu, Roseana cometeu conduta vedada clara e explícita porque disse que iria ajudar a comunidade, mas queria que as pessoas votassem no candidato dela. “A atitude já virou uma nova representação, em função disso ser, claramente, conduta vedada pela Legislação Eleitoral, abuso de poder político”, afirmou.

Segundo Othelino, a governadora, que está deixando o Estado jogado como se fosse um navio sem o seu comandante, agora resolveu sair fazendo campanha pelo Maranhão, enquanto o Estado está largado às traças. “Pedrinhas está de novo no noticiário nacional. Imaginem, primeiro eram seis presos, depois se descobriu que eram 36. Agora, um dos diretores do presídio estava envolvido, acabou sendo detido. Ou seja, o Maranhão está entregue a um governo que jogou o Estado em qualquer lugar”, frisou.

O deputado do PCdoB disse que está acabando o tempo do Maranhão figurar nas páginas policiais. “Está terminando o tempo da vergonha permanente. A governadora tem sido destaque em todos os escândalos que acontecem no país”, comentou.

Petista preso por facilitar fugas em Pedrinhas é indicado de Washington

10699273_789675154387259_354129800_nFiliado ao PT de Vitória do Mearim, o diretor da Casa de Detenção (Cadet), unidade do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, Cláudio Henrique Bezerra Barcelos, de 45 anos, foi preso na manhã de hoje (15), acusado de facilitar fugas de detentos da unidade. De acordo com os delegados André Gossain e Thiago Bardhal, da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic) – responsáveis pela prisão – Cláudio vinha sendo investigado desde junho passado e foi indicado para o cargo pelo ex-vice governador do Maranhão, Washington Luiz, agora conselheiro do Tribunal de Contas do Estado.

O suspeito recebia dinheiro para liberar os presos, que continuavam aparecendo como internos do sistema prisional, mesmo estando livres, informaram os delegados. Ao menos 10 detentos estariam nessa condição. Os valores que teriam sido pagos pelos presos estão sendo apurados pela polícia, mas os primeiros levantamentos indicam que variavam de R$ 2 mil a R$ 300 mil.

claudiodiretorlegCláudio Barcelos foi preso em seu gabinete, na própria Cadet, às 10h. Interrogado na Seic, teria admitido o esquema de facilitações de fugas. O envolvimento no crime de outras pessoas ligadas ao diretor está sendo investigado.

O diretor foi indiciado por facilitação de fuga, prevaricação (quando um funcionário público deixa de cumprir propositalmente sua função) e corrupção ativa. Ele vai ficar preso preventivamente no quartel da Polícia Militar, no bairro do Calhau, em São Luís.

Com informações do O Globo

Filha do “Boneco de Olinda” é punida por ataques contra Dino

Francisco Junior, do Maranhão da Gente

DSCF0109Decisão em caráter liminar tomada pelo juiz Ricardo Macieira, em representação movida pela coligação Todos pelo Maranhão determinou que a Andrea Murad, candidata a deputada estadual pela coligação Pra Frente Maranhão e filiada ao PMDB, partido de Roseana Sarney e Edinho Lobão, não divulgue mais no horário eleitoral gratuito, dentro do espaço destinado a candidaturas proporcionais (deputados federais e estaduais) ataques contra Flávio Dino, candidato a governador.

Por meio de uma prática considerada ilegal, pela Justiça Eleitoral, e chamada juridicamente de “invasão”, quando o espaço destinado a candidaturas proporcionais é usada para fazer ataques a candidatos majoritários, o que configura infração a lei eleitoral, a coligação Pra Frente Maranhão, encabeçada por Edinho Lobão (PMDB), tem feitos ataques a Dino.

Os advogados da coligação Todos pelo Maranhão entraram na Justiça contar a filha do Secretário Estadual de Saúde, Ricardo Murad, que decidiu desistir de concorrer à reeleição.

Cunhado da governadora Roseana Sarney, Ricardo Murad administra a Secretaria Estadual de Saúde e tem dificuldades em implantar os 72 hospitais prometidos ainda em 2009, quando Roseana Sarney voltou ao governo do Estado, por conta de uma decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Os problemas na área da saúde no Estado têm sido alvos de críticas feita s no programa eleitoral, não apenas por parte de Flávio Dino, mas de candidatos de outros partidos como Antônio Pedrosa (Psol) e Saulo Arcangeli (PSTU).

O PMDB decidiu responder através do programa eleitoral de Andrea Murad com ataques a Flávio Dino. Esta tática é vedada pela legislação e por isso a Justiça Eleitoral decidiu impedir nova divulgação destes ataques e estabeleceu multa de R$ 50 mil reais em caso de descumprimento da decisão.

Revista Carta Capital diz que Ibope “costuma cometer erros no Maranhão”

IBOPEEm reportagem que foi às bancas neste final de semana, a revista de circulação nacional Carta Capital apontou como um dos problemas da pesquisa Ibope/TV Mirante o grande número de indecisos. Segundo a revista, o instituto Ibope contratado pela TV Mirante (pertencente à família Sarney) costuma cometer “erros” no Maranhão.

“Por duas vezes (1994 e 2006), o instituto cravou a vitória de Roseana no primeiro turno e acabou desmentido pelas urnas”, relembrou a matéria da revista. A diferença entre o resultado do Ibope e dos demais institutos que apontam vitória de Flávio Dino no primeiro turno resulta, segundo o impresso, da divergência do número de eleitores indecisos.

“Fora da órbita da TV Mirante, o instituto Exata, em parceria com a Federação das Indústrias, afere 56% para Dino e 27% para Lobão Filho. Segundo o DataM, o candidato do PC do B soma 58,2%. Impressiona a diferença entre o total de eleitores indecisos entre os levantamentos. Seriam 18% do eleitorado, segundo o Ibope. E até três vezes menor, conforme os demais.”

A reportagem levou ao conhecimento do Brasil o panorama político da disputa eleitoral do Maranhão. Com título “Um ‘comuna’ no Sarneystão – Líder nas pesquisas, Flávio Dino resiste aos impropérios do grupo Sarney”, a reportagem traça um perfil das campanhas dos dois principais candidatos ao Governo do Estado do Maranhão – Flávio Dino e Lobão Filho.

O repórter acentua a diferença entre as duas candidaturas, principalmente no debate realizado pela Federação das Indústrias do Estado do Maranhão. Enquanto Flávio Dino se sentia à vontade e “de fala mansa, parece ser um candidato avesso aos truques de marketing”, o repórter acentuou o nervosismo de Lobão Filho: “com um blazer e uma camisa social desabotoada, faz pose de celebridade e arrisca piadas, apesar no nervosismo”.

Chora, Oligarquia! Dilma confirma apoio a Flávio Dino no MA

Mácio-1

Dilma confirma apoio a Flávio Dino e deve surpreender a oligarquia nos próximos dias.

A presidente Dilma Rousseff confirmou, em Brasília, ter enviado material de campanha em apoio à Flávio Dino (PCdoB).

De acordo com o jornal O Estado de São Paulo, a candidata do PT à reeleição pôs fim às especulações, confirmando envio de santinhos, faixas e banners em quem ela aparece ao lado do candidato da oposição ao governo do estado.

No Maranhão, o PT optou por apoiar formalmente a candidatura vinculada à oligarquia Sarney. Boa parte da militância, no entanto, decidiu apoiar Dino, que lidera em todas as pesquisas de intenções de voto divulgadas até agora.

A presidenta nunca escondeu a preferência pelo ex-presidente da Embratur e poderá surpreender ainda mais nos próximos dias.

Depois de recusar todos os convites para participar de atos de campanha em favor de Edinho Lobão (PMDB), agora arrolado nas denúncias de pagamento de propina com recursos da Petrobras, Dilma deverá aparecer no programa eleitoral de Flávio Dino.

Um xeque-mate nas pretensões da oligarquia Sarney.

STJ decide se abre inquérito contra Roseana Sarney por acusação de pagamento de propina

POR JAILTON DE CARVALHO (O Globo)

Roseana-roendo-unhaO Superior Tribunal de Justiça (STJ) deve decidir nos próximos dias se abre inquérito contra a governadora Roseana Sarney e um grupo de altos funcionários do governo do Maranhão acusados de cobrar uma propina de R$ 6 milhões para a liberação de um precatório de R$ 120 milhões para as empresas Constran e UTC. O STJ terá como base para a decisão um relatório da Polícia Federal com detalhado depoimento da contadora Meire Bonfim da Silva Poza sobre o suposto suborno e cópia de uma comprometedora troca de e-mails entre o doleiro Alberto Youssef, que teria pago parte da propina, e os dirigentes das duas empresas.

No relatório, já enviado ao STJ, constam ainda fotos de Youssef com duas malas, uma delas com parte do dinheiro da propina, segundo o documento sobre as circunstâncias da prisão dele. Youssef, um dos alvos centrais da Operação Lava-Jato, foi preso em 17 de março, no hotel Luzeiro, em São Luiz, pouco depois de, supostamente, pagar R$ 1,4 milhão a uma das parcelas da propina. A decisão sobre a abertura de inquérito criminal deverá ficar a cargo da ministra Regina Helena, que tem sido a relatora de pedidos de habeas corpus e outros pedidos relacionados a investigados da Lava Jato.

Em depoimento à PF no dia 7 de agosto, Meire Poza disse que Youssef negociou o pagamento de uma propina de R$ 6 milhões para o governo de Roseana liberar o pagamento de um precatório de R$ 120 milhões da Constran. Segundo a contadora, dos R$ 6 milhões acertados, Youssef chegou a pagar R$ 4,6 milhões. Meire cita os nomes de vários altos funcionários do governo do estado que participaram das negociações para a liberação irregular do precatório, e menciona explicitadamente Roseana Sarney ao apontar os destinatários da propina.

A referência à governadora foi feita inicialmente por Adarico Negromonte, irmão do ex-ministro Mário Negromonte e um dos funcionários de Youssef. Segundo Meire, Adarico foi escalado para pagar uma das parcelas da propina de R$ 300 mil, mas teve dificuldades de cumprir a tarefa. O interlocutor de Adarico teria dito “que era pouco e que teria que consultar a governadora para saber se aceitaria apenas esse valor” . A contadora relatou ainda que, depois do acerto para a liberação do precatório, Youssef não teve descanso.

“O governo do Maranhão mantinha Alberto sempre pressionado quanto ao repasse da propina”, disse a contadora ao delegado Eduardo Mauat. As suspeitas sobre a suposta fraude são reforçadas por uma troca de e-mails entre Youssef e os dirigentes das empresas associadas Constran e UTC. Num dos textos, apreendidos pela PF, Walmir Pinheiro, da Constran, festeja com o doleiro e com colega Augusto Ribeiro Pinheiro o sucesso da operação com o governo do Maranhão.

“Parabéns pela concretização do acordo com o governo do Maranhão. Sei perfeitamente o quanto foi duro fechar essa operação”, afirma Waldmir na mensagem endereçada a Youssef e Augusto, entre outros colegas de empresa, em 10 de dezembro do ano passado. Logo depois Youssef responde : “Walmir obrigado mais todos merecem parabéns”.

Pelo relato de Meire Poza, o negócio teria sido fechado com o secretário de Planejamento, João Bringel, com o ex-secretário da Casa Civil, João Guilherme, com a presidente do Instituto de Previdência do Maranhão Maria das Graças Marques, entre outros.

A contadora disse que a liberação do precatório envolveria uma transação triangular. Pelo acerto, o Instituto de Previdência faria um aporte de R$ 120 milhões em um fundo indicado por Youssef. O fundo participaria da simulação da compra de um terreno e construção de um hotel no Rio de Janeiro ou no Maranhão pela Constran. O aporte teria como lastro o precatório de R$ 120 milhões. No final da operação, o projeto de construção do hotel seria dado como fracassado e ao Instituto de Previdência restaria cobrar o precatório do governo maranhense.

Para Meire Poza, se o precatório seria ou não honrado, não era mais problema de Youssef. A Constran já teria recebido os R$ 120 milhões integralmente. A contadora prestava serviços a GFD, uma das empresas do doleiro. Ela decidiu delatar parte dos negócios do ex-chefe para se livrar de um eventuais acusações relacionadas a estrutura de lavagem de dinheiro de Youssef.

O advogado Antônio Figueiredo Basto, chefe de equipe responsável pela defesa de Youssef, negou que o cliente tenha intermediado o pagamento de propina a integrantes do governo do Maranhão. Segundo ele, Youssef viajou ao Maranhão para comprar um terreno onde construiria um hotel e nada mais além disso. O advogado disse que Meire Poza mentiu e que, agora, terá que provar todas as acusações que fez contra Youssef e os dirigentes da Constran e UTC.

— Isso (pagamento de propina) é uma mentira. Ele (Youssef) não pagou nada a ninguém. Ela vai ter que provar. Cadê as provas? — afirma Figueiredo.

Por intermédio de sua assessoria de imprensa, a governadora disse que são as acusações feitas contra ela por Meire Poza são infames. “A respeito da declaração que teria sido feita em depoimento à Polícia Federal pela senhora Meire Poza, sobre uma suposta afirmação do senhor Adarico Negromonte, tenho a dizer que não conheço esta pessoa e tais referências desrespeitosas e infames só podem receber de minha parte indignação e repúdio”

Loucademia de polícia

Painel – Folha

edinho1Em debate realizado pela Federação das Indústrias do Maranhão, Flávio Dino (PC do B) e Lobão Filho (PMDB), rivais na disputa pelo governo, trocaram acusações e ironias. Ao falar de segurança pública, o peemedebista defendeu que a polícia trocasse carros por motos:

-Em vez de quatro policiais numa viatura, poderiam ser quatro motos, patrulhando uma área ainda maior.

Com a palavra, Dino fez chacota:

-Fico em dúvida se o policial de moto vai puxar a arma com a mão direita ou a mão esquerda. O risco é ele cair na hora de atirar!

Fiasco no mais pobre município do Brasil

IMG-20140914-WA0004

Em Marajá do Sena, um dos municípios mais miseráveis do Brasil, o comício de Edinho Lobão (PMDB) foi um fiasco de público. A expectativa era de reunir 500 pessoas, mas nem 30 compareceram.

Organizado pelo prefeito Edivan Costa (PMN), o evento do candidato a governador da oligarquia reuniu os tradicionais bajuladores num terreno baldio. Tinha mais candidato em cima do palanque do que cabo eleitoral levantando bandeira.

O jeito foi discursar para ver se alguém vinha ouvi-los, mas nem assim o povo compareceu. Talvez por não acreditar mais em promessas como a do hospital de vinte leitos, que seria inaugurado na cidade e nunca foi concluído pelo governo Roseana Sarney (PMDB).

Está na hora do Ibope dizer onde estão os votos de Edinho Lobão.

Patetice do dia: Maragatuno pede votos para Edinho Lobão?

IMG-20140914-WA0003

Oficialmente aliado do oposicionista Flávio Dino (PCdoB), o deputado federal Weverton Rocha (PDT) deve estar mesmo desesperado para se reeleger e garantir foro privilegiado por mais quatro anos, a ponto de se prestar a pedir votos para o candidato da oligarquia Sarney a governador.

Na foto acima, registrada por leitores do blog, um veículo plotado no comitê de campanha do “Maragatuno” ignora as candidaturas de Flávio e Roberto Rocha (PSB) e exibe a imagem de Edinho Lobão (PMDB).