Publicidade

Projeto de Raimundo Penha propõe novas regras de publicidade aos preços dos combustíveis

O plenário da Câmara Municipal de São Luís aprovou, nessa terça-feira (25), projeto de lei de autoria do vereador Raimundo Penha (PDT) que estabelece novas regras para dar publicidade aos preços de combustíveis praticados nos postos da capital maranhense.

A proposição, que seguiu para sanção do prefeito Eduardo Braide, institui parâmetros não apenas de clareza, mas que também ajudarão o consumidor a dirimir qualquer dúvida em relação aos preços normais ou promocionais, por exemplo.

Os postos de combustíveis deverão informar os valores adequadamente ao consumidor, de modo a garantir a correção, clareza, precisão, ostensividade e legibilidade das informações prestadas referentes aos preços praticados em promoção e em valor normal, e condições de pagamento, conforme o Código de Defesa do Consumidor – Lei n.º 8.078/1990

Deverão ser discriminadas, com tamanhos, cores e proporções iguais dos anúncios, as seguintes informações: valor do litro do combustível a ser pago por meio de cartão crédito; valor do litro do combustível a ser pago em dinheiro, cartão de débito bancário; valor do litro do combustível a ser pago com desconto diferenciado por aplicativo ou qualquer outro meio de cadastro.

O texto de propaganda com as condições para pagamento do valor promocional deverá possuir tamanho idêntico em relação aos preços normais sem desconto.

A divulgação dos preços promocionais poderá constar na mesma peça de divulgação dos preços normais sem desconto.

Os estabelecimentos que não cumprirem o determinado estarão sujeitos a multa.

“Tem sido uma prática comum no município de São Luís postos revendedores de combustíveis anunciarem promoções com os valores exibidos em tamanhos maiores do que o preço real do combustível, assim como a inserção do texto com as condições para que o consumidor pague o valor promocional, em tamanho reduzido. Em determinados estabelecimentos, se expõe anúncios de forma que o único preço divulgado é o promocional, e a condição que gera o desconto é geralmente exposta em letras pequenas, como por exemplo “no app” para descontos condicionados a programas de fidelidade, e “das 22h às 6h” para descontos em horários determinados. Essa prática confunde o consumidor que é surpreendido na hora do pagamento do abastecimento. O projeto visa coibir essa prática, garantindo ao consumidor a transparência quanto ao preço real dos combustíveis praticado nos postos”, afirmou o vereador.

Comentários estão desativados

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: